Chucrutes: a vingança bávara

Chucrutes: a vingança bávara
FacebookLinkedInTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare

V de Vingança, esse foi o lema na Baviera (Foto: Reuters/ M.Rehle)

A última rodada da fase de grupos da Champions League teve vingança bávara e Borussia Dortmund e RB Leipzig vacilando

Os ditados representam a “sabedoria” popular e os alemães adoram! A vingança é um prato que se come frio é um dito popular que se encaixa perfeitamente com o último jogo do Bayern de Munique contra o Paris Saint- German. Primeiro, porque estava frio para verdammt em Munique, e segundo, porque apenas venceu. Os bávaros ainda avisaram que iam ganhar o jogo, afrontosos eles!

Se a galera da Baviera fez o dever de casa e se classificou para a fase mata-mata, o Dortmund o e o Leipzig decepcionaram é não passaram da fase de grupos da Champions. Que se contentem com a Europa League!

Atura ou surta, a vingança bávara

Vai encarar, PSG? (Foto: Getty Imagens)

Kingsley Coman mandou o papo, disse que o Bayern venceria e venceu. Thomas Müller ainda alfinetou depois do jogo dizendo que a imprensa força a ideia de que o PSG é um time mágico. Quer treta, @? O veneno está jorrando em Munique!

No primeiro confronto no Parc des Princes, os donos da casa bateram os visitantes por 3 a 0 e deram um empurrão na demissão de Carlo Ancelotti. Mas tudo o que vai, volta. O reencontro foi emocionante desde os primeiros minutos, o PSG começou pressionando. No entanto, quem abriu o placar foi o Bayern com Robert Lewandowski – sempre ele. Corentin Tolisso marcou duas vezes. O goleiro Sven Ulreich estava possuído, agarrava até pensamento de gol e foi uma muralha (ops, muralha não!), ou melhor dizendo, um paredão bávaro.

A receita para anular os croissants

O Bayern mostrou que, definitivamente, estudou seu adversário, suas falhas no último primeiro encontro e até os adversários do PSG. Stalkearam bem.

Vejamos a receita: uma pitada de sufocar a saída de bola; uma xícara de jogadores anulando Neymar; uma colher de formas para impedir que a bola chegue em Edinson Cavani; uma porção para 10 de delimitação de espaço para evitar a criação de jogadas parisiense. Bata tudo no liquidificador e acrescente uma tigela de um time forte, seguro e inteligente taticamente. Es ist ferting!

O PSG não estava grande coisa, Neymar cadê você? Que ninguém viu não fez nada, Julian Draxler passou mais tempo no chão do que fazendo algo de útil, Cavani estava limitado… O time de Unai Emery encontrou dificuldades para furar o bloqueio alemão, apesar de ter pressionado. Ainda no primeiro tempo Mbappé fez o único gol parisiense.

Mas os dois times já estavam classificados. Apesar da derrota o time francês terminou a fase de grupos na primeira colocação do grupo B. Neymar poderia ter alcançado uma marca importante em sua carreira, se fizesse um gol seria o 1° jogador a marcar em todos os jogos pela fase de grupo, mas… não rolou, um tal de CR7 que conseguiu.

O que que a baiana tem?: O que o Bayern fez que o Dortmund e Leipzig não fizeram?

Primeiramente, o Bayern se classificou. Coisa que os aurinegros não tiveram a capacidade de fazer. Já dizia um ditado alemão Eine swalbe macht noch keinen sommer (uma andorinha só não faz verão). O Dortmund não tem uma unidade em campo, sempre dependendo de lances do acaso, desorganizado, perdido. O time tem um desempenho um tanto medíocre na maioria das partidas e não vence. Fica difícil se classificar assim né, queridos? É a definição de fiasco alemão.

O Bayern, apesar de ter Lewandowski como referência de gol, não vive na dependência. A esquadra de Munique consegue fazer com que sua coletividade se sobreponha às suas armas individuais. O time de Heynckes tem confiança, característica que se faz ausente no time de Peter Bosz. Também convenhamos né, se o pŕoprio técnico não passa confiança, quem dirá o time. Ainda há a grande quantidade de lesões, o departamento médico de Dortmund está trabalhando para Schürrle muito! Na Baviera, um técnico amado; Em Vestfália, um técnico odiado. Das leben ist kein ponyhof (a vida não é uma fazenda de pôneis) para os aurinegros.

Outro que vacilou foi o Leipzig, a sorte não estava ao lado dos touros. Um time que vive boa fase na Bundesliga e que não conseguiu fazer o que se esperava. Na última partida, por exemplo, estava apático, como se a classificação não fosse tão importante, largaram o verdadeiro f***- se. E agora, vai ser mais um espectador dos bávaros.

Agora, os bávaros são os únicos representantes alemães na Champions League, o que é algo a se pensar já que o futebol alemão apresentou-se de forma quase implacável nos últimos anos. Não é uma questão de supremacia  bávara, se trata de falta de planejamento  e empenho da parte do Dortmund e do Leipzig. Será que o Bayern vai ir longe na competição? A cerveja vai descer redondinha ou é mais uma à ser aguada?


Confira também a análise de todos os destaques da 6ª rodada da Champions

FacebookLinkedInTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare
Yanca Rosa

Yanca Rosa

Estudante de Arquivologia da UFF, viciada em futebol! PS.: não me venha com esse papo que futebol é coisa de homem.



No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*

error: Couteúdo protegido