Power Rankings NFL – Semana 14

Power Rankings NFL – Semana 14
FacebookLinkedInTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare

Arte: Guilherme Porto/RISE Esportes

Russell ‘MVP’ Wilson freia os Eagles e os Vikings assumem a ponta; confira os Power Rankings da Semana 14!

Seahawks e Saints conseguiram vitórias em jogos grandes e mostram que ainda há muita água para passar de baixo da ponte da NFC. Os Vikings foram à Atlanta e não cederam um TD sequer para os Falcons. Steelers e Bengals mais uma vez protagonizaram uma briga de rua ao invés de futebol americano, e pasmem, Vontaze Burfict foi vítima! E claro, teve vibrador no jogo entre Patriots e Bills. Confira dos Power Rankings da Semana 14 da NFL!


:: Os números entre parênteses mostram a campanha atual do time (vitórias – derrotas).

:: Verde = sobe; vermelho = desce; traço = posição mantida. Sempre em relação à semana anterior.


1. Vikings (10-2) +2

Ninguém consegue vencer o Minnesota Vikings. Semana após semana, o time vem superando bons adversários. Dessa vez, os Vikings seguraram Julio Jones em 24 jardas, após JJ ter conseguido mais de 200 contra os Bucs. O ataque não fez muito, mas nas duas vezes que chegou na red zone trouxe 14 pontos para casa.

2. Patriots (10-2) (-)

Tom Brady não fez uma grande partida, foi interceptado e deu um baita chilique com o coordenador ofensivo Josh McDaniels. Aquela defesa tenebrosa do início da temporada mudou da água para o vinho e o jogo terrestre amassou os Bills. Rob Gronkowski está suspenso da próxima partida pelo hit covarde em Tre’Davious White. Merecia uma punição maior.

3. Eagles (10-2) -2

Nada que preocupe, já que perder fora de casa para os Seahawks de Russell Wilson é um resultado normal para qualquer time na liga. O problema é que esse era um jogo grande, com cara de playoffs. E é nesse tipo de jogo que Seattle cresce. Na pós-temporada os jogos serão assim – e essa lição pode ajudar Philadelphia.

4. Rams (9-3) (-)

Após confrontos duros contra Vikings e Saints, os Rams finalmente pegaram uma semana tranquila. Vitória confortável sobre os Cardinals, que até ensaiaram uma reação no início do jogo, mas Blaine Gabbert só joga bem contra os Jaguars mesmo. Agora a tabela complicada volta à tona: recebe os Eagles.

5. Saints (9-3) +1

Parece que ninguém é capaz de parar Alvin Kamara e Mark Ingram. A dupla de running backs foi destaque mais uma vez e os Saints baixaram a bola dos Panthers na corrida pela NFC Sul. Agora New Orleans abre a semana no TNF contra os Falcons na esperança de encaminhar a divisão e afastar Atlanta da pós-temporada.

6. Steelers (10-2) -1

Outra vez Chris Boswell apareceu como o salvador da pátria com um FG da vitória. Dessa vez nem dá para culpar o apagão dos Steelers por conta da grave lesão de Ryan Shazier. Além do lado emocional, Pittsburgh perde bastante com a ausência do seu principal pilar defensivo. Juju tomou as dores antigas de Antonio Brown e deu um hit bastante selvagem em Vontaze Burfict. Eu não julgo e achei merecido por todas as sujeiras que Burfict já fez. Porém é bom Juju se cuidar, porque no ano que vem, o camisa 55 vai querer se vingar.

7. Seahawks (8-4) +3

Não adianta, mesmo cheio de lesões, não dá para subestimar os Seahawks. Ano após ano, Seattle mostra que tem o DNA de vencedor e ganha jogos grandes com diversos momentos clutch. E claro, ter Russell Wilson no comando ajuda. O camisa 3 foi espetacular mais uma vez, é simplesmente prazeroso ver o que o quarterback faz num ataque cheio de problemas. Pelo menos Jimmy Graham finalmente virou aquele alvo imbatível na red zone. Brady e Wentz que me desculpem, mas meu MVP da temporada é Russell Wilson sem dúvida alguma.

8. Panthers (8-4) -1

Ainda não entra na minha cabeça a troca de Kelvin Benjamin. Carolina não tem ataque aéreo mais. Tudo está nas costas de Devin Funchess. Cam Newton não consegue lançar para mais de 200 jardas de jeito nenhum. A segunda derrota para os Saints deixa os Panthers mais longe do título da NFC Sul.

9. Jaguars (9-4) (-)

Números são as coisas mais traiçoeiras da NFL. Blake Bortles contra os Colts: 26/35, 309 jardas, 2 TDs. Russell Wilson contra os Eagles: 20/31, 227, 3 TDs. Números equilibrados, porém performances bem diferentes. Bortles não jogou mal, mas também jogou contra ninguém. Não jogar mal contra os Colts é obrigação. Difícil é o QB dos Jaguars fazer metade disso num jogo grande. Tipo contra os Seahawks nesta semana. Duas grandes defesas, mas de um lado tem Russ e do outro tem Bortles…

10. Falcons (7-5) -2

Nunca se sabe o que esperar dos Falcons. Numa semana, o ataque explode, Jones passa das 200 jardas, Sanu lança TD de 50, etc. Na outra Matt Ryan mal passa das 150 jardas, Julio só recebe duas bolas e o time sai de campo sem anotar um TD sequer em casa. Três FGs certos, um errado e outra derrota na frente da torcida. Ou ganha dos Saints no TNF ou vai brigar só pelo wild card mesmo.

11. Chargers (6-6) (-)

Não olhem agora, mas os Chargers já empataram com os Chiefs (e os Raiders) na liderança da AFC Oeste. As más línguas diriam que agora é a hora em que Los Angeles vai pipocar. O time passou tranquilo pelos Browns. Considerando que San Diego foi o único que conseguiu a façanha de perder para o Cleveland no ano passado, ter vencido em 2017 já é um avanço e tanto!

12. Titans (8-4) +2

“Nossa olha só uma vitória não convincente, quero para mim”. Só pode ser assim que as coisas funcionam em Tennessee. Os Titans saíram tomando 10 a 0 em casa do possante Houston Texans. Apesar de ter virado, o time sofreu até o final e poderia ter perdido o jogo. Os três false start dificultaram ainda mais a vida do medíocre Tom Savage no último ataque dos visitantes. Mesmo assim, os Titans cederam 365 jardas para o QB!! Mariota lançou apenas 150.

13. Ravens (7-5) +2

Se tem um time que ninguém gostaria de enfrentar nos playoffs, esse time se chama Baltimore Ravens. Aquela coisa que tomou 40 dos Jaguars em Londres não existe mais. E se Joe Flacco acertar o braço, acontece o que aconteceu com os Lions nessa semana. O ponto baixo fica pela lesão de Jimmy Smith. O cornerback rompeu o tendão de Aquiles e está fora da temporada. Pelo menos a suspensão de quatro jogos por doping é indiferente agora.

14. Lions (6-6) -1

Outra vez os Lions estão pipocando na reta final da temporada. O que deveria ser uma caminha tranquila para o wild card está se transformando em calvário. Para piorar, Matthew Stafford tem sido atormentado por lesões. Agora foi a vez da mão tirar o QB do final do jogo contra os Ravens. Deem um jogo terrestre para Staff ou ele vai se matar em campo até o final do ano.

15. Redskins (5-7) -3

Os Redskins estão com tantas lesões que estou quase chamando o time de Seattle Seahawks. Desempenho tenebroso contra os Cowboys, e só não foi pior porque Kirk Cousins operou alguns milagres. A linha ofensiva não fica saudável, o jogo terrestre não existe e os recebedores são bem mais ou menos. Tem times bons aí precisando só de um QB… @Jaguars

16. Raiders (6-6) +1

A performance não foi lá grande coisa, porém Oakland estava sem Amari Cooper e Michael Crabtree. A ausência dos principais WRs deu mais espaço para Cordarrelle Patterson brilhar e foi isso que o camisa 84 fez. Quatro recepções e 97 jardas para o menino. Bom ver Marshawn Lynch correr 100 jardas novamente, além do TD. O pass rush foi excelente contra Geno Smith.

17. Cowboys (6-6) +3

Alfred Morris aproveitou a lei do ex e fez com que Dallas parecesse o velho time que domina o adversário a partir do jogo terrestre. A dose vai se repetir agora sem a lei do ex? A notícia boa é que o confronto é contra os Giants. As ruins? Eli Manning está de volta no lugar de Geno Smith e Ben McAdoo foi demitido.

18. Chiefs (6-6) -2

Venho batendo na tecla de que a defesa dos Chiefs foi superestimada no ano passado e tem sido péssima nesta temporada há semanas! Darrelle Revis deveria ter continuado aposentado, estreou contra o ex-time e foi o desastre de 2016. Marcus Peters está fora da casinha e tacou a flag do juiz na arquibancada. O drive final cheio de faltas foi quase idêntico ao daquela vitória dos Raiders sobre os Chiefs. Que culpa tem Alex Smith? O QB enfiou o braço na secundária dos Jets: 366 jardas, 4 TDs e diversas big plays, além de uma corrida de 70 JARDAS. Tem times bons aí precisando só de um QB… @Jaguars

19. Jets (5-7) +3

Quarenta e dois minutos de posse e absurdos 65% de conversão de terceiras descidas. Essa foi a receita para os Jets virarem após começarem perdendo por 14 a 0 para os Chiefs. Incrível, porque Nova York tem jogado bem na defesa, porém a tal defesa não conseguiu segurar Alex Smith. Por outro lado, o ataque brilhou. Bilal e Forte combinaram para 106 jardas terrestres. Kearse e Anderson passaram das 200 recebidas, 157 e 107, respectivamente. Josh McCown? 331 jardas, 1 TD lançado e 2 TDs corridos! Mito demais!

20. Packers (6-6) +1

Os Packers venceram um jogo em que seu quarterback lançou 84 jardas e foi interceptado! Eu estou chocado! Demorei alguns jogos para julgar, mas agora é inevitável: Brett Hundley é ruim demais. Jamaal Williams carregou o jogo terrestre e Aaron Jones anotou o TD da vitória na prorrogação com sua única corrida na partida. Green Bay continua vivo e se vencer os Browns, teremos Aaron Rodgers de volta para o run the table.

21. Bills (6-6) -3

Tyrod Taylor jogou a partida toda com o joelho machucado e acabou saindo no último quarto. A defesa terrestre virou uma peneira desde que Marcell Dareus foi para os Jaguars. O que não muda é a tradição de jogar dildo em campo, haha.

22. Bengals (5-7) -3

Como eu amaria Andy Dalton em Jacksonville. O QB fez uma partida maravilhosa, converteu diversas terceiras descidas complicadas, deu belos passes, distribuiu bem o jogo, etc. Mas as faltas bestas continuam custando jogos para os Bengals. E claro, tinha que ser contra os Steelers. Desculpa, mas Cincinnati parece gostar de ser freguês de Pittsburgh. Por que Dre Kirkpatrick não para de segurar os adversários? Por que George Iloka deixa uma interceptação clara de lado e vai dar porrada em Antonio Brown? Nada fora do normal para um time que não puniu Pacman Jones e Vontaze Burfict por conta do wild card de 2015. Agora os Bengals estão quase sem chance de pós-temporada, mesmo com uma partida brilhante do seu QB. Vem para os Jaguars, Andy Dalton!

23. Colts (3-9) +1

Esse grupo de baixo está tão ruim que dei uma posição para os Colts. Talvez seja em consideração a Frank Gore e a T.Y.Hilton. Coitado de Jacoby Brissett. Ok, ele segura muito a bola, mas enfrentar o pass rush dos Jaguars atrás de uma linha ofensiva de cones é duro. Triste é tomar 300 jardas de Blake Bortles, mas pelo menos a defesa terrestre funcionou.

24. Dolphins (5-7) +3

Jay Cutler bem que tentou perder o jogo com duas interceptações. Mas quando seu time consegue interceptar o adversário três vezes (sendo uma retornada para TD) e consegue pontuar com DOIS safeties, não tem como perder. Kenyan Drake está fazendo o torcedor dos Dolphins esquecer de Jay Ajayi.

25. Cardinals (5-7) +1

Só ganharam uma posição porque perderam para um time forte como o dos Rams. Já o resto da galera decepciona bem mais. Os Cardinals já estão de férias e esperam que o departamento médico do ano que vem fique mais vazio do quem 2017.

26. 49ers (2-10) +3

O bonitão foi interceptado, não lançou nenhum TD, mas jogou muito bem. É claramente outro nível de QB, comparando com Brian Hoyer e C.J. Beathard. O ataque pontuou com cinco field goals e Jimmy Garoppolo saiu com vitória em seu primeiro jogo como titular pelos Niners.

27. Bears (3-9) -4

O senhor John Fox é um ‘bananão’. O cara erra o nome do kicker e do punter. Será que ele sabe o nome das jogadas do playbook? Mitch Trubisky não mostrou nada demais até agora, porém pode ser um caso semelhante de Goff/Keenum com Jeff Fisher nos Rams. John Fox está fazendo hora extra há muito nos Bears.

28. Buccaneers (4-8) -3

Volta com Ryan Fitzpatrick! Piadas à parte, Jameis Winston tem que aprender que NFL não é Madden: aceita a droga do sack, desgraça! Foi tentar um passe milagroso, sofreu fumble e tomou seis pontos no placar. Tomar 26 pontos para um time em que o QB lançou só 84 jardas é piada de mau gosto. Que temporada patética e vergonhosa. Esperava muito mais dos Bucs.

29. Texans (4-8) -1

False start, offense, number 79. Tom Savage passou das 300 jardas, mas não consegue ganhar um jogo. Parece Blake Bortles. False start, offense, number 79. Chega no final do jogo, chance de virar a partida: interceptação. A mão para ser interceptado deve coçar, não é possível. False start, offense, number 79.

30. Broncos (3-9) (-)

Desaposenta Peyton Manning, traz Tim Tebow de volta do beisebol, contrata Blake Bortles, sei lá. Se juntar Lynch, Brock e Siemian não dá meio QB ruim. Três interceptações, dois safeties e um terror ofensivo. O ataque talvez seja bom, tirando a linha ofensiva, os QBs, os RBs, os TEs e os WRs… Vance Joseph is the new McAdoo.

31. Giants (2-10) (-)

A experiência Geno Smith deu o esperado, como se Nova York já não o conhecesse. Ben McAdoo e o general manager Jerry Reese foram demitidos. Eli Manning foi nomeado titular novamente. No fim, a história segue muito mal contada (falamos sobre essa bagunça no último DBQ). Desastre de relações públicas dos Giants, ainda mais por se tratar de Nova York.

32. Browns (0-12) (-)

Cleveland não conseguiu vencer os Chargers. Ok, LA está bem, mas ano passado foi o único time que conseguiu perder para os Browns. O 0-16 está bem próximo de novo. A melhor chance parece ser na Semana 16 contra os Bears. O adversário de agora é Green Bay ainda sem Aaron Rodgers, mas Brett Hundley e DeShone Kizer juntos a 80 km/h, quem é pior?

FacebookLinkedInTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare
Vinícius Mathias

Vinícius Mathias

Jornalista e ala-armador nas horas vagas. Sofre nas ligas americanas com Timberwolves, Jaguars, Sharks e Angels. Se arrepende por não ter escolhido o Seahawks. Chelsea e Alemanha trazem felicidade no futebol, pelo menos. Fã de Aaron Rodgers, Jimmie Johnson, Kevin Garnett, Kimi Räikkönen e de uma Heineken bem gelada.



Related Articles

NFL – Análise da Temporada: Baltimore Ravens

Baltimore precisa de mais comemoração como essa, da semana 13 contra os Dolphins, para chegar longe (Foto: Baltimore Ravens). Penando

Power Rankings NFL – Semana 8

Choque neles! (Arte: Guilherme Porto/RISE Esportes) Lavadas de zero, Chargers embalado, Rams empolgadíssimo e Eagles voando até o topo; confira

Prévia: o que esperar do Wild Card da NFL

Saints vs. Panthers é o grande clássico da rodada de Wild Card (Foto: Derick E. Hingle) Com direito a reviravolta,

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*

error: Couteúdo protegido