Inside the 20: duas doses de 51

Inside the 20: duas doses de 51
FacebookLinkedInTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare

O sorriso de um homem ruivo é a paixão lá na Philadelphia (Foto: Reprodução/Philadelphia Eagles)


Na rodada das doses de 51, Eagles e Rams humilham Broncos e Giants com seus QBs calouros; cenas lamentáveis ainda preenchem junto com a incompetência de Blair Walsh


Primeira dose – Broncos 24 @ 51 Eagles

A primeira dose de 51 dessa semana vai para o Denver Broncos, que foi até a Pensilvânia para tomar um porre de Carson Wentz e cia.

Ok, a gente já sabia que a vitória do melhor time da NFL viria diante dos Broncos. No Lincoln Financial Field lotado, o time de Denver trouxe como titular o famigerado Brock Osweiler. Literalmente sendo pago para jogar FORA DO CLEVELAND BROWNS, Brockão conseguiu bancar Trevor Siemian sabe-se lá Deus como.

Só que jogando contra um time como o de Philadelphia, fica complicado se você não tiver o máximo de eficiência em, pelo menos, um dos setores. A defesa até foi bem. Von Miller e Brandon Marshall conseguiram sacar o QB adversário. Mas antes disso, Wentz lançou 199 jardas para 4 TDs e nenhuma interceptação. Jay Ajayi, pelo chão, estreou começando na sideline. Quando entrou, foram 77 jardas em 8 corridas, além de 1 TD de 46 jardas. O até então sumido Corey Clement anotou 3 TDs. Running back de ofício, o camisa 32 pontuou duas vezes pelo alto, além de uma nas suas características.

osweiler-broncos-x-eagles

O que é mais triste: Osweiler titular ou a cara do torcedor dos Broncos ao fundo? (Foto: Reprodução/Philadelphia Eagles)

Em resumo, a festa foi completa. E para piorar, Osweiler ainda lançou 2 interceptações. Uma delas, inclusive, parecia um punt: bola jogada para o alto, sem qualquer recebedor por perto e McLeod quase pedindo fair catch. 

No mais, a rodada de bye dos Eagles vai ser com um sorrisão de orelha à orelha. A não ser que ocorra uma tragédia, Philly leva a divisão com folga e ainda descansa na semana de Wild Card. Já os Broncos, nessa troca constante de QBs e longe de um jogo ideal mesmo dentro de seus domínios – visto a derrota lamentável para o GIANTS – certamente não terão chances de playoffs esse ano.

Falando em Giants, a segunda dose – Rams 51 @ 17 Giants

A segunda dose geralmente bate ainda pior que a primeira. E não foi diferente para os Giants. Diferente dos Broncos, os gigantes jogaram dentro do MetLife Stadium. E foi uma lavada.

As coincidências, para apimentar a discussão, ainda se mostram bem presentes nas duas doses da rodada. Em Philadelphia, Wentz, primeira escolha dos Eagles em 2016, lançou 4 TDs e nenhuma interceptação para os 51 pontos de seu time. Em NY, carregando os Rams, Jared Goff lançou 4 TDs e nenhuma interceptação para 51 pontos de sua franquia. Além disso, foram 311 jardas em 14/22 passes.

Pelo chão, Gurley segue destruindo e sendo um dos melhores da liga. Foram 59 jardas em 16 carregadas, além dos dois TDs. Sendo fundamental, principalmente em terceiras descidas, o RB tem sido a válvula de escape do time de LA. Para melhorar, no alto, tudo tem dado certo. Woods e Watkins vieram lá de Buffalo amassando todo mundo. O primeiro anotou 2 TDs para 70 jardas, enquanto o segundo teve apenas uma recepção, que ainda assim, terminou em TD de 67 jardas.

todd-gurley-correndo-rams-x-giants

Gurley bailando em NY (Foto: Reprodução/LA Rams)

Cooper Kupp, Gerald Everett, Pharoh Cooper, o próprio Todd Gurley e outros recebedores vêm sendo acionados com frequência, o que varia demais as opções de jogada. Com isso, o playbook vai sendo melhorado e as defesas sofrem. E como do lado de lá era os Giants, não era muito complicado sair bem disso.

O mais triste disso é ver Eli Manning e todo o time capengando cada vez mais e apanhando de todos os lados. Não se sabe se o problema é com Ben McAdoo, algo interno ou outra coisa qualquer que esteja rolando. Mas de fato, nada disso é normal na temporada de New York.

Enquanto isso, os Rams seguem firmes na liderança da NFC Oeste. Com a derrota de Seattle e o 6-2 na contagem, o time de LA deve pegar playoffs e chegar firme como candidato ao título nesse ano.

Inside the 20 “Pirassununga” – o resumo (menos alcoólico) da rodada

Patrocina aí, 51! Enquanto não chega o jabá da cachaça, a gente faz o resumo da semana sem álcool para limpar o fígado depois desse porre de Giants e Broncos. Confira alguns resultados:

Buccaneers 10 @ 30 Saints: você disse cenas lamentáveis? A pancadaria comeu solta na sideline. Teve Evans, Winston, Lattimore e pancada cantando lá em Nova Orleans. Mas teve futebol também. Brees, jogando em sua melhor forma, conduziu mais uma vitória dentro da divisão para os Saints, que vem comendo pelas beiradas, mas seguem firmes. Nunca duvidem do Breezy Boy! Olho vivo em NO.

Bengals 7 @ 23 Jaguars: é UFC ou NFL? A.J. Green largou uma gravata no coleguinha e a chinela cantou lá em Jacksonville. Mas falando de bola, os Jags mais uma vez mostraram que vêm firmes pelo título da divisão. Com Luck e Watson fora, os adversários se enfraquecem. Enquanto isso, a defesa consistente e o jogo firme do ataque vem conduzindo boas vitórias de Jacksonville, que mesmo sem Fournette nas últimas duas rodadas, ganharam e seguem bem no objetivo.

Redskins 17 @ 14 Seahawks: em um dos melhores jogos da rodada, a incompetência também falou alto. Blair Walsh, kicker de Seattle, conseguiu errar 3 field goals. Para quem é torcedor e teve alegrias naquele chute rídiculo contra os Vikings há duas temporadas, o sorriso virou lágrima. Enquanto as defesas reinavam, Wilson e Cousins encontravam dificuldades para achar seus recebedores livres. Mas, na reta final, Cousins resolveu achar duas long plays fantásticas e virar o jogo para os pele vermelhas. Querendo ou não, o time da capital segue vivo, enquanto Seattle ainda briga pau a pau com os Rams pela NFC Oeste.

FacebookLinkedInTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare
Guilherme Porto

Guilherme Porto

Esporte sempre foi a minha paixão. Apaixonado por NFL e Futebol, mas acompanho tudo que gere competição, desde golf até curling. E para um cara que preferia os jogos gravados em fita cassete da Copa de 94 aos desenhos animados antes de ir à aula na creche, trabalhar com isso é privilégio.



Related Articles

NFL – Análise da temporada: Atlanta Falcons

Falcons, você disse amarelar? (Foto: Patrick Smith/Getty Images) Um ano perfeito… até o terceiro quarto do Super Bowl; confira como

Especial NFL – Mock Draft 2017

Ah, o Draft da NFL! O momento tão aguardado por muitos. Hora de saber o que os times vão fazer com

NFL – Prévia de Divisão: AFC Sul

Arte: Guilherme Porto/RISE Esportes Uma divisão muito equilibrada, onde os quarterbacks serão o diferencial: confira a prévia da AFC Sul

1 comment

Write a comment
  1. @nelson_eagles
    @nelson_eagles 11 novembro, 2017, 09:22

    Essa rodada foi demais!! Ver o Eagles jogando tão bem contra uma defesa de ‘elite’, foi muito bom! Claro que os Broncos de hoje nem se comparam aos Broncos de “ontem”. Mas, sem dúvidas, o Eagles está bem encaminhado e com grandes chances de fazer com que essa temporada seja, sem dúvida alguma, inesquecível para o fã (like me) de Philadelphia!!!

    Reply this comment

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*

error: Couteúdo protegido