Power Rankings NFL – Semana 7

Power Rankings NFL – Semana 7
FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare

Os Saints estão de volta! (Arte: Giovanni Pastore/RISE Esportes)

Giants vencem bem, Saints decolam no ranking depois de um jogaço, mas a notícia ruim da semana é a lesão de Aaron Rodgers em Green Bay; confira os Power Rankings da Semana 7 da NFL

A grande vitória dos Giants sobre os Broncos e o jogo de 90 pontos entre Saints e Lions foram ofuscados. O maior rival da NFL apareceu de novo: a lesão. Após J.J. Watt, Odell Beckham, Eric Berry, Whitney Mercilus, Dalvin Cook e muitos outros perderem o resto da temporada, foi a vez de Aaron Rodgers se lesionar. Uma pena para a NFL perder mais um dos seus grandes nomes. Confira os Power Rankings da Semana 7!

É bom lembrar que não são apenas vitórias ou derrotas que influenciam na análise. Algumas das outras considerações: força do adversário enfrentado e força do próximo adversário; a forma de como foi a vitória/derrota; se foi em casa ou fora; lesões; atuações dos principais jogadores; se houve troca de técnico; potencial, etc.


:: Os números entre parênteses mostram a campanha atual do time (vitórias – derrotas).

:: Verde = sobe; vermelho = desce; traço = posição mantida. Sempre em relação à semana anterior.


1. Chiefs (5-1) (-)

A derrota viria em algum momento. Algumas lesões e atuações abaixo do normal dos principais jogadores custaram o jogo. Mesmo assim, se não fosse uma recepção milagrosa e sortuda de Antonio Brown, os Chiefs teriam virado. Alex Smith está tão espetacular neste ano, que sua atuação “mais ou menos” do QB teria sido uma boa partida na temporada passada.

2. Eagles (5-1) (-)

Os Eagles não estão no topo simplesmente porque sua derrota foi justamente contra os Chiefs. Mas Philadelphia continua se provando a cada semana. Grande vitória fora de casa contra um time que vinha pegando fogo. Carson Wentz e a defesa foram sensacionais mais uma vez e as Águias são o time a ser batido na NFC.

3. Panthers (4-2) +1

Foi tanta gente da “parte de cima” perdendo que os Panthers acabaram subindo uma posição. Além de ter sido contra um forte Philadelphia Eagles, a derrota de Carolina teve contornos anormais. Uma interceptação por drop, concussão de Luke Kuechly, mais de 50 lançamentos de Cam Newton e etc. Foi a derrota mais “aceitável” da galera do topo.

4. Redskins (3-2) +4

A vitória não foi lá muito convincente e os 49ers quase viraram. Porém, todos sabemos que San Francisco só perde por dois ou três pontos mesmo, então…  Quatro lugares a mais e posição #4 parece muito para Washington, mas ninguém anda merecendo este lugar depois da última rodada. Kirk Cousins está jogando para ganhar um contrato ainda mais gordo em 2018.

5. Rams (4-2) +5

Na batalha de defesas e jogos terrestres, ganhou quem fez dois touchdowns de special teams e tem um kicker que faz field goals de 50 jardas. Jared Goff sofreu pela segunda semana consecutiva, mas exigir grandes atuações contra as defesas de Seahawks e Jaguars é exagero. Por enquanto.

6. Patriots (4-2) +5

Outro que não merecia um salto assim tão grande, considerando suas próprias forças. Os Patriots chegaram a estar perdendo por 14 pontos, mas conseguiram virar para cima dos Jets. Brady não está 100% saudável, mas continua carregando o time. A defesa cedeu 354 jardas para Josh McCown… Urgh!

7. Seahawks (3-2) +2

A coisa foi tão braba no final de semana, que um time que não jogou subiu duas posições. Se bem que talvez seja favorável os Seahawks não jogarem mesmo, porque as atuações não têm sido boas. Após baterem os Rams, Seattle tem um matchup favorável contra os Giants. Os Broncos também tinham, mas era Trevor Siemian no comando. Russell Wilson é 87 anos-luz melhor do que Siemian.

8. Falcons (3-2) -3

Você disse Atlantafalconizada? Talvez seja algo com a AFC Leste. Derrota de virada para os Patriots no Super Bowl após estar ganhando de 28 a 3. Derrota em casa para os Bills na rodada passada. Agora derrota (em casa de novo) para os Dolphins após estar ganhando por 17 a 0 no intervalo. Pior, Jay Cutler não fez nada para virar o jogo. Próximo jogo: reedição do Super Bowl. Que fase.

9. Broncos (3-2) -2

Por isso a NFL é imprevisível! Os Broncos tinham tudo para ganhar. Pass rush, defesa terrestre e defesa contra o passe versus um time sem recebedores, de jogo terrestre ruim e de péssima proteção ao QB. Pois é, mas Trevor Siemian foi horroroso, Brandon McManus fez cosplay de Nick Folk e a defesa não achou Eli Manning, Evan Engram e nem Orleans Darkwa. Trágico.

10. Saints (3-2) +7

Vamos lá. Últimos três jogos da defesa dos Saints em pontos cedidos: 13, ZERO e agora 38. Ora, por que os 38 estão aqui? Porque foram TRÊS touchdowns defensivos. Dois de pick six e um de recuperação de fumble. É isso, New Orleans, com uma defesa jogando decentemente, é sim time de playoffs. Já são três vitórias seguidas. O show de Kamara e Ingram mostra que a saída de Peterson foi boa para todo mundo. Empolgou™!

11. Lions (3-3) -5

A linha ofensiva não está conseguindo manter Matthew Stafford longe das pancadas. O QB está apanhando mais do que CM Punk no MMA (saudades WWE). A defesa, que jogou tão bem nas primeiras semanas, não consegue marcar ninguém mais. Detroit está 0-3 contra times da NFC Sul, só falta perder para os Buccaneers.

12. Steelers (4-2) +4

Depois de um desastre em casa, nada como derrubar o último invicto. Pittsburgh concentrou o jogo em Le’Veon Bell e o running back simplesmente destruiu. Antonio Brown anotou o TD derradeiro num misto de sorte com extrema qualidade. Esse Steelers é forte. Mas será que é esse Steelers vai entrar em campo toda semana?

13. Bills (3-2) (-)

Buffalo deve ter esfregado as mãos na semana de folga ao ver os Buccaneers, seu próximo adversário. Além de Tampa Bay estar bem aquém das expectativas, o time da Flórida não deve contar com Jameis Winston no duelo contra os Bills. Vem Ryan Fitzpatrick por aí. Micah Hyde já está contando quantas interceptações vai fazer.

14. Jaguars (3-3) -2

Na batalha de defesas e jogos terrestres, perdeu quem tomou dois touchdowns de special teams e tem um kicker que não faz field goals de 50 jardas. A defesa só cedeu um TD para o ataque dos Rams e continua excelente, até porque ninguém consegue parar Todd Gurley no momento. Gurley não foi “fator decisivo” já que Leonard Fournette foi ainda melhor. Blake Bortles nem foi o principal problema, por incrível que pareça. Vitória em semanas ímpares e derrota em pares.

15. Vikings (4-2) +4

E de repente os Vikings estão na liderança da NFC Norte. As lesões, que primeiramente afetaram Minnesota, agora “jogam” a favor. Case Keenum e Jerick McKinnon têm substituído muito bem Sam Bradford e Dalvin Cook. Com a lesão de Rodgers nos Packers, os Vikings sobem bastante no conceito de favoritos a ganhar a divisão – amparados pela sua bela defesa.

16. Texans (3-3) +2

Deshaun Watson continua lançando touchdown à bangu todo jogo. O calouro lidera a NFL com 15 TDs lançados. A divisão está empolgante, com três times com 3-3. Houston vai para a bye week como o time mais quente da AFC Sul no momento.

17. Cowboys (2-3) -2

Os Cowboys não entraram em campo por causa do bye, mas perdeu posições por conta dos desempenhos de alguns times. Dallas ficou fora da ação com bola, mas o final de semana foi agitado. As tretas de protestar ou não durante o hino e se Ezekiel Elliott está suspenso ou não pela NFL não param. A princípio (agora), Zeke vai jogar contra os 49ers – mas toda hora tem uma suspensão da suspensão. STJD feelings. Chama aquele advogado do futebol brasileiro logo!

18. Titans (3-3) +5

Mesmo “meia-bomba” e sem mobilidade, Marcus Mariota virou um jogo importantíssimo para o futuro dos Titans na temporada. O QB ainda passou das 300 jardas pela primeira vez na temporada e deu a liderança à Tennessee na AFC Sul (e um recorde de 2-0 dentro da divisão). Se perdesse, estaria 2-4 e todos os concorrentes com 3-3. Após o desastroso Matt Cassel contra os Dolphins, Mariota deve jogar mesmo de muleta até o fim da temporada.

19. Cardinals (3-3) +6

Que tal as 134 jardas e 2 TDs na estreia pelos Cardinals? Adrian Peterson mostrou que tem muita gasolina no tanque ainda. Era o ataque terrestre que Arizona precisava para aliviar um pouco os ombros de Carson Palmer. Os Cards ganham refresco novo para temporada e podem até sonhar com uma vaguinha nos playoffs. Desde que os veteranos não se machuquem.

20. Bengals (2-3) (-)

Os Bengals folgaram e não devem ter gostado nada do que viram em Kansas. Pittsburgh vem renascido e com força total para um clássico quente. Cincinnati precisa vencer para ir à 3-3 e parar os Steelers com 4-3. Uma derrota deixa o Tigre de Bengala bem longe da liderança da AFC Norte.

21. Packers (4-2) -18

Hora de ver a real qualidade do time de Green Bay (já adianto, não é boa), após a “maquiagem” de Aaron Rodgers sair de cena. A lesão encerra a temporada dos Packers. Mesmo se um milagre classificar a franquia para os playoffs, o time nunca chegaria ao Super Bowl. Resta evoluir Brett Hundley e ver do que o reserva é capaz de fazer, pensando já lá na frente quando Arão Rogério aposentar. Heartbreaking.

22. Buccaneers (2-3) -8

O futebol (ou melhor a falta dele) em Tampa Bay tem sido a grande decepção da temporada. Os Buccaneers passaram de candidatos a tirar o reinado dos Falcons à lanterna da divisão. Além de perderem para os Cardinals, Jameis Winston saiu machucado. Ryan Fitzpatrick entrou e até deu um caldo. E isso sim é problemático.

23. Jets (3-3) -1

Neste ano as chamadas não têm sido revertidas sem 200% de certeza. Curiosamente, uma aquém de 100% anulou um TD dos Jets contra os Patriots. O torcedor de New Jersey já estava sonhando com a liderança isolada da divisão quando abriu 14 pontos de frente. Não deu, mas os Jatos estão bem melhores do que esperávamos. Um belo 3-3.

24. Dolphins (3-2) +3

Grande virada dos Dolphins fora de casa. Nem Miami deve entender como transformou um 0 a 17 para 20 a 17 sem Jay Cutler fazer coisa alguma. Jay Ajayi carregou o ataque todo nas costas (outra vez) e a defesa segurou os Falcons. Uma baita amarelada de Atlanta, mas os Golfinhos não têm nada a ver com isso. Um 3-2 melhor do que a encomenda.

25. Bears (2-4) +1

Chicago venceu no melhor estilo Jacksonville Jaguars 2017. Correr com a bola o tempo todo como se não houvesse amanhã. Trubisky deu poucos passes, mas não fez nenhuma besteira estilo Mike Glennon. A defesa criou problemas para Joe Flacco e Chicago venceu pela segunda vez na prorrogação contra um time da AFC Norte. Browns e Bengals que se cuidem.

26. Chargers (2-4) +2

Como é bom ter um kicker confiável não é? Nick Novak (não é Nick Folk, ok?) salvou o que seria uma derrota do Koo. Melvin Gordon mais uma vez foi destaque e de repente os Chargers estão vivos. A divisão está longe com o 5-1 dos Chiefs, mas um wildcard já é viável. A lanterna da AFC Oeste já mudou de mãos.

27. Giants (1-5) +3

Simplesmente inacreditável. A linha ofensiva fez um bom trabalho, Ereck Flowers não foi ridículo, os Giants correram bem com a bola e os recebedores foram bem. Tudo o que deveria dar errado para Nova York acabou dando para Denver. Vitória maiúscula fora de casa contra os Broncos. Hora de se superar de novo porque a parada é contra os Seahawks agora. Orleans Darkwa é o RB que NY precisava.

28. Ravens (3-3) -7

Os Ravens não conseguiram parar o jogo terrestre dos Bears. Os Ravens não conseguem engatar um jogo de passe (que não seja contra a secundária dos Raiders). Joe Flacco foi interceptado mais duas vezes, totalizando a marca patética de 4 TDs e 8 ints em 6 jogos. Mister Overrated.

29. Raiders (2-4) -5

A volta apressada de Derek Carr não surtiu o mesmo efeito da de Mariota. Os Raiders não conseguem correr com bola, não conseguem lançar a bola, não conseguem para o adversário. Não conseguem fazer nada há muito tempo. Quatro derrotas seguidas para o “grande adversário dos Patriots” na pós-temporada. Que pós-temporada?!

30. Colts (2-4) -1

Quase deu. Se os Colts ganhassem dos Titans, sairiam de Nashville como líderes da AFC Sul, mesmo sem Andrew Luck ter jogado uma partida sequer. Um 2-4 ainda está de bom tamanho, mas poderia ser um 3-3 se Jack Doyle não dropasse uma cacetada de bolas.

31. 49ers (0-6) (-)

Brian Hoyer virou banco de C.J. Beathard durante o jogo. Os 49ers reagiram após estarem em grande desvantagem. San Francisco perdeu por dois pontos. De novo.

32. Browns (0-6) (-)

Kevin Hogan jogou como DeShone Kizer e os Browns perderam como sempre. Hora de Cody Kessler ganhar uma chance. Embora o resultado provavelmente seja o mesmo outra vez. Tá difícil.

FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare
Vinícius Mathias

Vinícius Mathias

Jornalista e ala-armador nas horas vagas. Sofre nas ligas americanas com Timberwolves, Jaguars, Sharks e Angels. Se arrepende por não ter escolhido o Seahawks. Chelsea e Alemanha trazem felicidade no futebol, pelo menos. Fã de Aaron Rodgers, Jimmie Johnson, Kevin Garnett, Kimi Räikkönen e de uma Heineken bem gelada.



Related Articles

NFL – Análise da temporada: Carolina Panthers

Foto: Grant Halverson/Getty Images Do Super Bowl ao fundo do poço: Cam Newton sem gravata abalado e uma secundária exposta; confira como

NFL – Análise da Temporada: New York Giants

Os Gigantes de Nova Iorque têm que voltar aos holofotes na NFL (Foto: Brad Penner/USA TODAY Sports) Na hora H,

NFL – Análise da temporada: Kansas City Chiefs

Quem não arrisca, não petisca (Foto: Dilip Vishwanat/Getty Images) Um time bem ajeitado, mas sem um quarterback decisivo; confira como foi

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*

error: Couteúdo protegido