Novamente escaparam os 3 pontos

Novamente escaparam os 3 pontos
FacebookLinkedInTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare

Escapou: Vasco não conseguiu vencer a Chape em São Januário (Foto: Paulo Fernandes/Vasco da Gama)

No último jogo de portões fechados em São Januário, Vasco cede o empate à Chapecoense e vê o G-6 ficar mais distante

O jogo contra a Chapecoense, apesar de não poder ser estimado como propriamente decisivo, assumiu uma importância considerável diante da atual situação do Vasco no campeonato. A equipe ocupava a 9ª posição, com 32 pontos, seguida pela própria Chape, com 31. Uma vitória, além de representar o afastamento da zona da degola e a aproximação do G-6 (agora G-7), também assumiria o papel de prova dos nove para Zé Ricardo. Desde que o treinador chegou, foram três jogos: uma vitória, um empate e uma derrota. Em sua chance de mostrar serviço, mais uma vez, a equipe deixou escapar o resultado.

Foi a segunda partida do Vasco em São Januário após sua reabertura, e também a segunda com os portões fechados. A torcida, como fez contra o Grêmio, deu seu jeito de apoiar e se concentrou do lado de fora da Colina Histórica, soltando fogos e cantando para incentivar o time. Dentro de campo, o Vasco começou o jogo seguro ofensivamente, e não demorou para encontrar o caminho do gol: aos 24, Madson cruzou pela direita e Andrés Ríos achou a bola dentro da pequena área, empurrando para o fundo das redes. Foi o primeiro gol do argentino com a camisa do Vasco (e apenas o 30º de sua carreira).

rios-gol-vasco-x-chape-sao-januario

Ríos comemorou muito o seu primeiro gol pelo Gigante (Foto: Paulo Fernandes/Vasco da Gama)

Se durante a primeira etapa o Vasco atacou e buscou o gol o tempo inteiro, na segunda ficou evidente uma falha da equipe: a dificuldade da volta na marcação dos contra-ataques da Chape. Sem conseguir marcar o gol, o time de Zé Ricardo ficou exposto em alguns momentos – e acabou levando o empate aos 19, após um cruzamento de Reinaldo que acabou indo parar no fundo da baliza defendida por Martin Silva. O Vasco ainda tentou buscar o segundo gol, mas perdeu inúmeras chances e não conseguiu o resultado. Mais uma vez.

Nas próximas duas semanas, Zé Ricardo terá a chance de arrumar as falhas defensivas do Vasco durante a pausa do Brasileiro para as Eliminatórias da Copa, e terá uma nova chance de mostrar serviço apenas em 11 de outubro, quando o Gigante pega o Avaí, na Ressacada. Enquanto isso, basta esperar por alguma evolução no esquema tático do time, para que o Vasco pare de ceder empates e consiga buscar os três pontos em Florianópolis.

FacebookLinkedInTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare
Raphaela Reis

Raphaela Reis

Estudante de publicidade, 20 anos, nascida e criada no Méier, subúrbio do Rio de Janeiro. Apaixonada por futebol e pelo Vasco desde criança, viciada em ler o caderno de esportes do jornal e desafiante oficial dos tios e primos no FIFA. Infelizmente não realizou a fantasia de se tornar a nova Marta, mas hoje busca nas palavras uma forma de se manter conectada ao mundo da bola.



Related Articles

Contrariando as expectativas, continuamos vivos

Ramon em ação: o lateral deixou o campo chorando de dor e preocupa (Foto: Paulo Fernandes/Vasco) Quase quatro meses após

Uma noite de muitas falhas simultâneas

Martin teve uma noite para ser esquecida (foto: Carlos Gregório Jr/Vasco.com.br) Defesa não funciona, ataque não engrena e Vasco acaba

Time que só existe em casa

O volante Jean marcou seu primeiro gol com a camisa do Vasco na Arena Condá (foto: Carlos Gregório Jr./Vasco.com.br) Vasco

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*

error: Couteúdo protegido