Inside the 20: irreconhecíveis e decisivos

by Guilherme Porto | 19 de setembro de 2017 17:00

FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare

Siemian fez a alegria da galera em Denver lançando 4 TDs (Foto: Justin Edmonds/Getty Images)

Broncos vence mais uma e anima a galera em Mile High; Lions e Falcons triunfam no Primetime e também abrem 2-0 nas suas divisões

Siemian inspirado, Elliott lamentável – Cowboys 17 @ 42 Broncos

No texto da primeira rodada[1], o Vinícius Mathias já havia ressaltado a falta de tempero no jogo de Dallas diante de um abatido New York Giants. Incapaz de produzir qualquer coisa no jogo corrido, os caubóis pareciam estar ganhando por pura ruindade dos gigantes em Arlington. Dessa vez, a incapacidade do adversário deu lugar à força. Ofensiva e defensivamente, os Broncos amassaram os Cowboys em Mile High.

Com o jogo ainda no comecinho, mas já com 7 a 0 para os Broncos, a partida foi paralisada por conta da ameaça de fortes raios em Mile High. Com o jogo atrasado em quase uma hora, os ânimos deram uma esfriada do lado dos Cowboys.

Ezekiel Elliott, para tristeza dos jogadores de Fantasy e da torcida texana, nada fez novamente. Antes animados com o não-cumprimento da suspensão do RB – ao menos nessa temporada -, os torcedores passam a se questionar. O agora segundo-anista correu para lamentáveis 8 jardas no Colorado. O mais triste é que, comparado à Tom Brady, Zeke perdeu em uma jarda.

Sim! Elliott correu menos que Brady na semana 2.

ezekiel-elliott-tackle-denver-broncos

Elliott não fez nada diante da defesa monstruosa de Denver (Foto: Reprodução/Denver Broncos)

Do outro lado, irreconhecível, Trevor Siemian destruiu a defesa adversária. Das 32 tentativas de passe, o QB completou 22 para 231 jardas e 4 touchdowns. Com dois jogos consecutivos com números de Peyton Manning, Siemian parece que pretende deixar a galera lá em Denver sonhar. E sonhar alto…

Na defesa, Von Miller sackou Prescott duas vezes. A OL que ano passado parecia intransponível, dessa vez foi presa fácil nas mãos do camisa 58. Para acabar de vez com a festa e aumentar o vexame, nos lances finais do jogo, Dak lançou uma bola ruim e que morreu na mão de Aqib Talib (KANSAS!). O cornerback, mais uma vez bem posicionado, correu de uma endzone à outra, numa pick-6 de 103 jardas. O golpe de misericórdia.

Com o 2-0, Denver parece que vai crescer bastante esse ano nas mãos de Siemian. Com dois jogos de altíssima pontuação no Fantasy, o QB vai bicando a desconfiança de lado e chega com status de titular absoluto para 2017. A defesa, consistente e eficaz como sempre, ainda vai render mais frutos ao time de Mile High. Já em Dallas, a pergunta que vale um milhão é: aquilo que rolou ano passado foi um simples acaso ou se o time avassalador ainda volta aos holofotes esse ano?

Tudo normal em Atlanta – Packers 23 @ 34 Falcons

Na estreia do Mercedes-Benz Stadium, a nova casa do Atlanta Falcons, o time liderado por Matt Ryan reeditou a final da NFC do ano passado. Com o palco de luxo, os falcões desfilaram seu poderoso ataque e venceram Green Bay sem grandes dificuldades.

Com alguns erros de Rodgers e sua linha no início do jogo, Green Bay viu Atlanta marchar com eficiência rumo à endzone. Dentro da redzone, o RB Devonta Freeman castigou a defesa terrestre. Com 19 carregadas para 84 jardas,o camisa 24 anotou 2 TDs. Tevin Coleman, o outro RB da equipe, ainda anotou seu TD de recepção, em excelente passe de Ryan pelo lado direito de ataque.

td-comemoração-freeman

Freeman de 3! (Foto: Kevin C. Cox/Getty Images)

Para bagunçar ainda mais o coreto, em jogada revisada por um bom tempo, um turnover discutível acabou em touchdown defensivo para Atlanta. Depois de um passe que, na visão do juízes, movimentou a bola para trás, Rodgers sofreu fumble que gerou o 31 a 7 para os Falcons. Com pouco menos de dois quartos pela frente, o que poderia ser a aproximação no placar, acabou virando uma goleada para os falcões. Nota do autor: ao meu ver, falha dos árbitros: o passe pareceu claramente para frente, o que configuraria passe incompleto e a bola voltaria para os Packers.

Com isso e uma defesa eficiente, Atlanta conseguiu segurar o ímpeto dos cabeças-de-queijo. No final, o placar apontou 34 a 23. Com o resultado, Atlanta abre 2-0 e Green Bay (1-1) vê os Lions saírem na frente após jogo movimentado do Monday Night.

Falando em Monday Night… – Lions 24 @ 10 Giants

Parecia que os Giants ofereceriam alguma resistência aos Lions de Stafford. Mas só parecia…

O QB mais bem pago da NFL fez seu salário valer ontem no MetLife Stadium. Tudo bem que a secundária dos Giants não estava lá essas coisas – principalmente se a gente olhar o pobre Eli Apple. Mas Stafford, mesmo sem ter sido brilhante, foi extremamente eficaz.

Foram 15 passes certos em 21 tentativas. Nos dois TDs, o lançamento favoreceu as rotas dos recebedores: no primeiro, Marvin Jones Jr. fugiu fácil de Apple no corte para trás; no segundo, Eric Ebron rasgou o meio da defesa rumo à saída do campo, por dentro da endzone e recebeu sozinho.

td-retorno-jamal-agnew

“Agnew is in tha house!” (Foto: Reprodução/Detroit Lions)

Para melhorar a situação de Detroit (e afundar de vez os Giants), Matt Prater conseguiu um chute espírita de 56 jardas. A bola bateu na base do Y e na trave esquerda, antes de entrar. Fazendo jus ao status de chutador de longa distância, Prater afundou ainda mais os Giants. E como se não bastasse a boa fase dos Lions, Eli e cia. não acertaram basicamente nada.

Com a exceção do TD de Evan Engram, por uma falha da secundária de Detroit, o resto foi decepção. Por algumas vezes, o time de NY chegou à redzone e teve que recuar por faltas ou erros grotescos na proteção à Eli.

Com Odell voltando de lesão e sem potência máxima, o ataque sofreu. Brandon Marshall não fez NADA. Para piorar, ainda conseguiu dropar um passe tosco – que ainda gerou um TD de retorno depois do punt. Ezekiel Ansah (ou Ziguiança para os mais íntimos) fez a festa em cima de Eli Manning. O DE conseguiu 3 sacks e ainda forçou alguns erros de Eli dentro do pocket.

Nesses termos, nada além da segunda derrota poderia vir. Com o 0-2 em mais uma temporada, os Giants conseguiram pela primeira vez na história perder os dois jogos iniciais por mais de 14 pontos de diferença. Os Lions, por sua vez, largam bem na frente na NFC Norte e tem grandes chances de evolução esse ano, caso consigam manter o bom nível.

Inside the 20 (outros destaques)

Jets 20 @ 45 Raiders: os Raiders têm dado aula até agora. Em mais uma partida avassaladora do seu ataque, Derek Carr conduziu o time contra um dos piores times da liga – os Jets. Com o jogo em casa, Lynch anotou seu primeiro TD pelo time de Oakland (além de dançar ALUCINADAMENTE na sideline). Destaque também para o baile de Michael Crabtree, com 3 TDs em 6 recepções feitas.

marshawn-lynch-primeiro-td-raiders

Parece que Lynch voltou a fazer o que mais gosta (Foto: AP Photo/Ben Margot)

Bears 7 @ 29 Buccaneers: em sua estreia na temporada, os Bucs amassaram os Bears dentro de casa. Correspondendo dentro de campo, o time vem embalado para levar a divisão e chegar longe sob a batuta de Jameis Winston. Os Bears, com problemas sérios no ataque, provavelmente brigarão por uma das 5 primeiras escolhas no draft do ano que vem.

49ers 9 @ 12 Seahawks: o destaque negativo da rodada fica por conta do Seattle Seahawks. Em mais uma partida fraca do seu ataque, os Hawks inexistiram dentro do campo. A vitória só veio por conta de uma defesa sólida e de um adversário patético, como – infelizmente para o Eduardo Ramos – é o atual 49ers. Ter que depender de Hoyer é definitivamente muito pouco para uma franquia do tamanho dos Niners. Parece que o campeão da NFC Oeste esse ano vai girar em torno de quem é menos incompetente.

FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare
Endnotes:
  1. No texto da primeira rodada: http://risesportes.com.br/2017/09/12/bradford-voce-e-ridiculo/

Source URL: http://risesportes.com.br/2017/09/19/irreconheciveis-e-decisivos/