Tiki-taka: resultados esperados e inesperados

Tiki-taka: resultados esperados e inesperados
FacebookLinkedInTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare

Asensio, com 5 gols, é o artilheiro do Real Madrid na temporada e pede passagem no 11 titular merengue (Foto: Divulgação/Real Madrid).

Barcelona e Atlético de Madrid vencem, mas Real Madrid desperdiça chances e só empata em jogaço no Bernabéu

Apesar dos questionamentos, o Barcelona chegou à sua segunda vitória em dois jogos; a Atlético se recuperou do surpreendente empate da rodada anterior e goleou; e o Real Madrid em jogo movimentado no Santiago Bernabéu empata com o Valencia. Acompanhe com a RISE:

Jogo 1: Pedindo passagem (Real Madrid 2 x 2 Valencia) 

O Valencia já é, há alguns anos, uma verdadeira pedra no sapato do Real Madrid. Mesmo com equipes mais fracas,  los ches volta e meia tiram pontos dos merengues. E nessa segunda rodada não foi diferente. O meteoro Asensio evitou um desastre pior no Bernabéu.

O clube merengue ao menos poderia dar a desculpa de ter atuado sem sua zaga titular: Sérgio Ramos cumpria suspensão, Varane estava fora por lesão e até mesmo a promessa Vallejo não estava disponível para ser escalado por Zidane. Sendo assim, Casemiro foi improvisado e formou a zaga com Nacho. Os dois demoraram um tempo para se entrosar, mas não foram diretamente os culpados pelo empate.

De qualquer maneira, o Real Madrid abriria o placar logo cedo, aos 9′: o Valencia deu bobeira na saída de bola e a posse ficou com Asensio. O camisa 20 arrancou até a entrada da área, cortou para a esquerda e chutou no canto de Neto. Com o garoto só vale gol bonito – 1×0. A vantagem não duraria muito: aos 17′ Lato recebeu bola enfiada de Gayá nas costas de Carvajal e cruzou para a área; Marcelo desistiu de acompanhar e Casemiro não fechou na marcação; os dois viram Soler – olho nele, outra promessa para a seleção espanhola – desviar para o gol. Tudo igual no Bernabéu.

O Real Madrid criava chances, mas esbarrava na ineficiência de Bale e Benzema. O francês especialmente cumpriu horrenda jornada, perdendo chances claras de ampliar o marcador. E como quem não faz leva e a bola pune, o Valencia chegaria à virada com Kondogbia aos 76′: Rodrigo tabelou com Gayá (em grande noite), entrou na área, girou na marcação e cruzou para trás; o francês Kondogbia chegou chutando. Virada no Bernabéu – Madrid 1×2 Valencia.

Mas se o Real estava em apuros, Asensio viria ao seu resgate em cobrança de falta aos 82′: daquele jeito e daquela posição todo mundo imaginava que o espanhol iria meter no canto do goleiro. Menos Neto, que tentou adivinhar o canto e acabou paradão no meio do gol. Primeiro doblete do meia pelo Real Madrid. Tudo igual.

O Madrid tentava correr atrás do resultado, mas praticamente todas as chances eram desperdiçadas por Benzema. O placar acabou não se alterando mais.

O Real Madrid passa a se preocupar com o futebol de dois de seus principais jogadores, Bale e Benzema. A dupla não mostra mais o nível de futebol que os consagrou como jogadores de alto nível. O caso do galês é ainda mais triste, pois as lesões minaram muito do seu futebol. Já o francês não consegue manter boa regularidade nas partidas – o que já vem desde a temporada passada – e perde chances que custam caro. Asensio pede passagem e deve ser o titular no lugar de um deles.

Já o Valencia, após algumas temporadas atribuladas, para dizer o mínimo, parece voltar aos eixos com o técnico Marcelino – de bom trabalho no Villarreal. É esperar pra ver se os morcegos voltarão a brigar por alguma coisa que não seja o rebaixamento.

Jogo 2: Messi, o faz tudo (Alavés 0 x 2 Barcelona)

messi-contra-o-alaves-gol-351

Lionel Messi foi mais uma vez o principal nome do Barcelona e alcançou importante marca na Liga (Foto: Divulgação/Barcelona)

Depois de dias um tanto quanto conturbados, o Barcelona vai dando uma acalmada nas tensões que rondam o clube com mais uma vitória no campeonato e a contratação milionária de Dembélé.

O Alavés, surpreendentemente, fazia valer o seu mando de campo e não se conteve em apenas tentar segurar os ataques do Barça, pressionando os culés com perigosos contra-golpes. O Barcelona, usando uma estranha escalação com Deulofeu como único atacante, sofria na criação de jogadas – com Messi carregando o setor ofensivo (como já é de praxe nos últimos tempos, aliás).

Mas seria o argentino a desperdiçar a melhor chance de tirar o zero do placar no primeiro tempo: após cobrança de escanteio, o brasileiro Rodrigo Ely se enroscou com Piqué na área. O árbitro deu pênalti. Na cobrança, o camisa 10 deu pouca distância e cobrou para Pacheco voar no canto direito e fazer bonita defesa.

No segundo tempo o Alavés não conseguiu manter a mesma solidez defensiva e seria punido por falhas individuais em sua defesa: aos 55′, Alba tabelou com Iniesta e cruzou rasteiro para a área; Messi se adiantou à marcação e chutou para marcar. A bola ainda desviou em Alexis, enganando o goleirão. Estava aberto o placar.

Dez minutos depois, erro de Alexis: o zagueirão errou ao tentar sair com a bola pelo alto e entregou na cabeça de Alcácer; o espanhol só escorou pra Messi chegar chutando. Alavés 0x2 Barcelona. Foi o 351º gol do hermano em La Liga, maior artilheiro da história do campeonato. Faltam apenas 14 gols para que o argentino alcance Gerd Müller como maior artilheiro em uma única liga na Europa (entre as top 5 ligas).

Ainda teve tempo para a estreia de Paulinho, que entrou no lugar de Iniesta – uma das substituições mais peculiares dos últimos tempos.

O Barcelona vence a segunda e Valverde ganha mais tranquilidade para implementar seu estilo – mas terá que resolver os problemas de criação no meio de campo. A vinda de Dembelé deve dar um parceiro a mais para Messi nas tramas ofensivas e amenizar os problemas no ataque blaugrana.

O Alavés perdeu pela segunda vez consecutiva e tem que ligar o sinal de alerta para a zona de rebaixamento. Se a derrota para o Barcelona era esperada, a da primeira rodada contra o Leganés não. Se erros individuais e chances perdidas como as desse jogo se repetirem, pode reservar a vaga do Alavés para a segunda divisão.

Jogo 3: Sem mais tropeços (Las Palmas 1 x 5 Atlético de Madrid)

Koke fez dois golaços no passeio colchonero em cima do Las Palmas (Foto: Divulgação/Atlético de Madrid)

Após o surpreendente empate com o Girona, o Atlético de Madrid não deu sopa pro azar e goleou o Las Palmas em visita às distantes Ilhas Canárias.

Os colchoneros abririam o placar logo aos 2′: após boa trama que envolveu o adversário, Correa entrou na área rabiscando a defesa e chutou para fazer bonito gol. Dois minutos depois, o camisa 10 Carrasco bailou em cima do marcador e chutou no cantinho do goleiro. Rápido, fácil: 0x2.

Mais gols só sairiam no segundo tempo: primeiro Calleri – aquele mesmo, de boa passagem pelo São Paulo – recebeu bom cruzamento na área e testou pra diminuir o placar. Gol do Las Palmas. Mas a alegria dos canários não duraria muito. Aos 61′, Koke dominou bola mal afastada pela defesa e fez um golaço de fora da área. O terceiro do Atleti.

Aos 74′ o meia espanhol faria outro golaço: Carrasco chegou driblando na área; foi desarmado por um defensor; a bola acabou subindo e Koke aproveitou para emendar de voleio – 1×4. Os canários tiveram chance de diminuir de pênalti, mas Oblak defendeu a cobrança de Jonathan Vieira. Os colchoneros dariam números finais à partida com chute de primeira de Thomas, após corta-luz de Koke.

Após o tropeço na estreia, os rojiblancos se recuperaram e mostraram que continuam sendo osso duro de roer na disputa pelo título. Bom lembrar que o time ainda não conta com os reforços que passarão a fazer parte do elenco em janeiro.

Tiki-taka (outros resultados da rodada):

Real Sociedad 3 x 0 Villarreal

Betis 2 x 1 Celta de Vigo

Girona 1 x 0 Málaga

Levante 2 x 2 Deportivo

Eibar 0 x 1 Athletic

Espanyol 0 x 1 Leganes

 

 

FacebookLinkedInTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare
Matheus Wesley

Matheus Wesley

Aspirante a jornalista e apaixonado por futebol onde se parlla e onde se habla. Fã de tática e da história desse esporte incrível. Considera Zizou a síntese do “jogo bonito” e acha os desarmes de Cannavaro, Baresi e Maldini uma obra-prima tão bela quanto qualquer gol. Twitter: @Matheus11Wesley



Related Articles

O que está acontecendo com os clubes espanhóis na UCL?

Não tem sido fácil para os clubes espanhóis repetirem o desempenho de outrora (Foto: Getty Images) Clubes espanhóis têm desempenhos

A janela do espanhol

Principais clubes espanhóis se movimentam no mercado e demonstram um pouco sobre suas novas filosofias Nesse meio tempo sem futebol

Supercopa de España: são tantas emoções

Noite inesquecível para CR7: sete minutos em campo; um golaço e uma expulsão (Foto: Divulgação/Sqawka -Twitter) Golaços, expulsões e polêmicas

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*

error: Couteúdo protegido