Tiki-taka: matando a saudade de La Liga

Tiki-taka: matando a saudade de La Liga
FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare

Casemiro e Bale marcaram na primeira partida do atual campeão Real Madrid (Foto: Divulgação/Real Madrid).

Depois de 3 meses, o campeonato volta matando a saudade dos fãs; confira o Tiki-taka de La Liga


Apresentamos o nosso Tiki-taka, um formato onde você poderá conferir os detalhes dos jogos, além análises mais aprofundadas, bem como a briga por competições europeias e rebaixamento. Seguimos os moldes do já conhecido Five O’Clock, da Premier League. Como todo novo padrão de jogo, as vezes as coisas demoram um pouco a se azeitar. Mas nas próximas rodadas vocês verão uma troca de passes insana entre nossas abas de futebol europeu – controlando o jogo e agredindo os concorrentes adversários.


Finalmente ela está de volta! A liga mais estrelada do continente europeu, a popular La Linda para os íntimos, voltou a dar o ar da graça na última sexta. E os resultados foram todos dentro do esperado, com exceção da partida do Atlético.

Jogo 1: nada de novo no front: Deportivo La Coruña 0x3 Real Madrid

O Real Madrid respira ares de extremo favoritismo como há tempos não se via. E ao menos nesse início de temporada dá mostras DE que está lidando muito bem com isso.

O Madrid não teve Cristiano Ronaldo, cumprindo punição por agredir o árbitro no jogo da Supercopa da Espanha. Bale entrou em seu lugar no 11 inicial. Apesar da diferença de elencos entre as duas equipes, foi o Deportivo, embalado por sua torcida no Riazor, que começou melhor: aos 5′ e aos 7′ Andone chutou para duas boas defesas de Navas. Os dois sustos acordariam o time merengue, que logo chegaria ao gol de forma “estranha”.

Aos 19′, Modric recebeu na entrada da área e chutou; o goleiro deu rebote e Benzema chutou (?) de forma esquisita; a bola ia rolando para fora, mas Bale estava livre e empurrou para as redes. Era o 0x1. O segundo gol também não tardaria: aos 25′, Isco fez jogada perto da grande área pela direita e lançou para Marcelo, na esquerda; o lateral brasileiro passou de seu marcador e cruzou rasteiro para a área; dentro dela estava Casemiro para empurrar para o gol vazio. Gol com assinatura brasileira. Deportivo 0x2 Madrid.

O terceiro viria já no segundo tempo, aos 61′. Benzema dominou bonito o lateral cobrado por Marcelo e passou a Isco, avançando pelo meio; o camisa 23 serviu Bale pela esquerda da grande área, que deu um corte seco em seu marcador e passou para Kroos chegar batendo da entrada da área. O alemão ainda contou com desvio do zagueiro para matar de vez o goleiro. Fechado o placar – 3×0.

O jogo já estava decidido, mas seus minutos finais guardariam uma dose de emoção: aos 87′, Carvajal chegou duro em Bruno Gama dentro da área. Pênalti. O camisa 10 Andone foi para a cobrança e… Navas tocou para fora. Já nos acréscimos, Sérgio Ramos – que já tinha levado amarelo por literalmente empurrar o rosto de Schär – chegou com o cotovelo alto em uma dividida e levou o segundo amarelo. Mais uma expulsão desnecessária na carreira do zagueiro, 23ª tarjeta roja que recebe pelo Real Madrid.

Jogo 2: recuperando as forças – Barcelona 2 x 0 Real Bétis

messi-barcelona-betis-2017

Messi não fez gol, mas teve boa atuação na vitória catalã, que homenageou a cidade na camisa ( Foto: Barcelona/Divulgação).

O Barcelona vive momento um tanto complicado: vem de duas derrotas para o maior rival, perdeu Neymar – um de seus maiores destaques – e vem tendo dificuldades em fechar contratações pesadas para o seu elenco. Uma nova notícia balançou mais ainda a estrutura nesta semana: rumores de possível transferência de seu maior ídolo, Messi. A diretoria já recebe uma enxurrada de críticas vindas das arquibancadas.

Não fosse o bastante, um atentado terrorista havia ocorrido um dia antes na cidade. Mas apesar de todo o clima negativo, o mau momento não impediu o clube blaugrana de vencer o Bétis no Camp Nou em atuação segura.

O Barcelona, fazendo valer sua superioridade de elenco, começou pressionando o clube sevilhano, com Messi tomando o total protagonismo das ações ofensivas. O argentino tentou o gol de várias maneiras e ainda assustou em duas boas cobranças de falta. Mas o gol sairia apenas aos 35′:

Busquets recebeu bola no meio de campo e achou Lionel avançando pelo meio; o argentino arrancou e deixou com Deulofeu pela direita; o ponta cruzou para a área e Tosca desviou contra o próprio patrimônio. Gol de Barça.

Mesmo muito pressionado o Betis teve uma chance de ouro para empatar a partida, mas desperdiçou. E como diria o outro, a bola pune. Aos 37′, Sergio Léon recebeu passe em profundidade e saiu cara a cara com Ter Stegen, mas demorou a tomar uma decisão e foi desarmado por Mascherano. Na sequência do lance, o Barcelona chegou ao ataque. Em bola que parecia perdida, Deulofeu dividiu com o zagueiro e se deu melhor; invadiu a área pela direita e cruzou rasteiro para Sergi Roberto fechar o placar em 2×0 para o Barcelona.

Jogo 3: a quase zebra – Girona 2 x 2 Atlético de Madrid

stuani-girona-x-atletico-de-madrid

Stuani marcou os dois primeiros gols do Girona na primeira divisão (Foto: Girona/Divulgação).

O Girona fez sua primeira partida em La Liga – e foi logo contra um dos peso pesados: o forte Atlético de Simeone. E não se acanhou. O time catalão vinha construindo uma boa vitória, mas não teve como suportar o poder dos Colchoneros.

O primeiro gol do Girona na primeira divisão aconteceria logo aos 21′: Alex Granell recebeu bola na esquerda e emendou levantando para a área; dentro dela Stuani – AQUELE – cabeceou pro fundo das redes de Oblak.

O segundo também não tardaria a acontecer: Granell cobrou falta em direção a área; a zaga colchonera afastou para o centro da área e Stuani só teve o trabalho de cabecear livre para o gol. Girona dois a zero. O clube catalão ainda quase marcou o terceiro, aos 41′, mas Oblak tirou em cima da linha.

No segundo tempo, o Atlético veio correndo atrás do resultado e curiosamente só chegaria aos gols após expulsão de seu melhor jogador – Griezmann – por acúmulo de cartões amarelos. Aos 77′, Correa arrancou desde o meio-campo com a bola e mandou um chutaço da entrada da área. Diminuia o Atleti.

O empate viria aos 84′: Gabi cobrou falta para a área e Giménez cabeceou firme pro gol – 2×2. O Girona ainda quase pulou na frente mais uma vez, mas o jogo terminaria empatado no placar.

Jogo 4: William José mito – Celta de Vigo 2 x 3 Real Sociedad

real-sociedad-x-celta-de-vigo

Com gol de William José nos últimos minutos, os txuriurdin venceram o Celta em Balaídos (Foto: Real Sociedad/Divulgação).

A Real Sociedad visitou o Celta em Balaídos e venceu em partida bem movimentada. Primeiro, após bola levantada para a área, Wass cabeceou para o centro e Gómez mandou a là Ibra para o gol. Time da casa em vantagem. Mas aos 33′, o Celta errou na saída de bola e Oyarzabal chegou chutando para empatar.

Aos 50′, o celtiña desempataria com o mesmo Gómez, pegando de primeira escanteio cobrado pela direita. Mas a Real Sociedad viraria o jogo nos últimos dez minutos: primeiro, Juanmi recebeu bola enfiada e tocou no cantinho do gol. Tudo igual. E aos 88′, William José sofreu falta fora da área, mas o juiz viu pênalti. O brasileiro, que vive ótima fase, bateu com consciência e deu números finais para a virada basca.

Tiki-taka (resultados da rodada):

Leganés 1 x 0 Alavés

Valência 1 x 0 Las Palmas

Sevilla 1 x 1 Espanyol

Athletic 0 x 0 Getafe

Levante 1 x 0 Villarreal

Málaga 0 x 1 Eibar

 

 

 

FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare
Matheus Wesley

Matheus Wesley

Aspirante a jornalista e apaixonado por futebol onde se parlla e onde se habla. Fã de tática e da história desse esporte incrível. Considera Zizou a síntese do "jogo bonito" e acha os desarmes de Cannavaro, Baresi e Maldini uma obra-prima tão bela quanto qualquer gol. Twitter: @Matheus11Wesley



Related Articles

Tiki-taka (8ª rodada): cala-te

Barcelona e Atlético empatam no primeiro confronto entre gigantes em La Liga; Cristiano volta a marcar e Valencia ganha em

A rodada do título

Pela décima vez em 25 anos, título espanhol foi decidido na última rodada. Dessa vez, foi para Cibeles (Foto: Divulgação/Real

Não podemos nos esquecer de La Roja

Isco teve atuação mágica num palco em que já é acostumado a brilhar (Foto: Football HQs) Orquestrada pelo maestro Isco,

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*

error: Couteúdo protegido