Vai e vem da NBA: Divisão Sudoeste

Vai e vem da NBA: Divisão Sudoeste
FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare

Quais são as expectativas Divisão Sudoeste, casa de Spurs e Rockets?

Como aquecimento para o início da temporada, a RISE Esportes está analisando as movimentações de mercado dos times da NBA; a bola da vez é a Divisão Sudoeste, casa de duas equipes postulantes ao título

Confira também nossas análises das divisões do Atlântico, Central e do Pacífico

San Antonio Spurs

A franquia texana fez poucas alterações até o momento – perdeu algumas peças, mas repôs com outras. Patty Mills, Pau Gasol e Ginobili renovaram seus contratos e marcarão presença na temporada que está para começar. O ala Rudy Gay (Kings), o pivô francês Joffrey Lauvergne (Bulls) e o novato ala-armador Brandon Paul (Anadolu Efes) são os reforços.

Quanto ao Draft, os Spurs selecionaram o armador Derrick White (25ª) e o ala Jaron Blossomgame (59ª). White é uma ótima opção ofensiva. Versátil, consegue pontuar de qualquer posição na quadra, mas peca na parte defensiva e precisa trabalhar seu atleticismo. Já Blossomgame é um atleta que gosta bastante de utilizar seu físico, mas possui um arremesso pouco confiável. As perdas de San Antonio ficam por conta do armador Jonathon Simmons (Magic) e dos pivôs Dewayne Dedmon (Hawks), David Lee (que não renovou) e Joel Anthony (dispensado).

Contudo, Gregg Popovich deve se preocupar com o futuro. Ginóbili retornará para mais uma temporada, provavelmente a última de sua carreira. Tony Parker, já com 35 anos, é outro que já está em declínio – vide temporada passada. Além deles, a equipe ainda possui Gasol, outro vovô da NBA.

Leia o perfil que fizemos de Ginóbili depois daquele jogão contra os Rockets nos playoffs

O ideal é pensar em promessas e reposições para essas lendas em um futuro bastante próximo, de forma a garantir a dinastia dos Spurs. Uma dinastia que terá desta vez Kawhi Leonard como o centro.

Provável Time titular:

PG: Patty Mills/Tony Parker; SG: Danny Green; SF: Kawhi Leonard; PF: LaMarcus Aldridge; C: Paul Gasol

rudy-gay-spurs

Rudy Gay, o principal reforço dos Spurs para a temporada (Foto: Bill Baptist/ NBAE via Getty Images).

Houston Rockets

O principal reforço dos Rockets foi a chegada de Chris Paul. O armador se mostrou insatisfeito em L.A. e agora formará uma poderosa dupla de perímetro com James Harden. Para poder contar com CP3, a franquia teve que envolver um pacote com Patrick Beverley, Sam Dekker, Montrezl Harrel, Lou Williams e mais alguns atletas na negociação com o Clippers.

Para reposição, chegaram Tarik Black (Lakers), Luc Mbah a Moute (Clippers), P.J. Tucker (Raptors), Tim Quarterman (Trail Blazers), Troy Williams (agente-livre), Shawn Long (76ers) e o chinês Zhou Qi (Xinjiang Flying Tigers).

Além disso, Houston renovou com o armador Bobby Brown e com o pivô brasileiro Nenê Hilário.

A questão da temporada será em como CP3 e Harden irão encaixar. O barba vem de uma temporada em que a armação era de sua total responsabilidade, enquanto Beverley complementava o duo com raça e intensidade defensiva.

Pelo alto número de perdas, a profundidade do elenco ficou um pouco comprometida, principalmente nas posições 1 e 4. A armação é mais fácil de contornar, com Eric Gordon e o próprio Harden jogando na posição nos momentos em que CP3 não estiver em quadra. O jovem Isaiah Taylor e Bobby Brown não parecem ser opções confiáveis.

Já na posição 4, fora o titular Ryan Anderson, a equipe conta com Tarik Black e Shawn Long. Uma rotação entre os dois e mais um jogador improvisado (Mbah a Moute, por exemplo) parece ser a melhor opção

Provável Time titular:

PG: Chris Paul; SG: James Harden; SF: Trevor Ariza; PF: Ryan Anderson; C: Clint Capela/ Nenê

cp3-rockts

CP3 formará um duo poderoso com o barba James Harden (Foto: David J. Phillip/AP Photo).

Memphis Grizzlies

Os Grizzlies sofreram uma grande perda com a saída dos veteranos Vince Carter e Zach Randolph para o Sacramento Kings. Randolph será homenageado e se tornará o primeiro jogador a ter sua camisa (#50) aposentada pelo time de Memphis. Foram 8 temporadas de serviço ao time e Z-Bo foi uma das principais peças da transformação da franquia, que se tornou forte concorrente nos playoffs.

Em contrapartida, Memphis se reforçou com Mario Chalmers (agente-livre), Ben McLemore e Tyreke Evans (Kings). Pelo Draft, foram selecionados os calouros Ivan Rabb (35ª), Dillon Brooks (45ª) e Rade Zagorac (35ª escolha de 2016).

Com apenas quatro pivôs no elenco – JaMychal Green ainda não renovou –, é necessária a adição de outras peças para aprofundar a posição, principalmente pela perda de Z-Bo, que era importante na rotação.

A aposta em Chandler Parsons continua sendo perigosa, já que o ala jogou apenas 34 jogos na última temporada por conta de lesões.

Provável Time titular:

PG: Mike Conley; SG: Tyreke Evans/Ben McLemore; SF: Chandler Parsons; PF: Brandan Wright; C: Marc Gasol

z-bo-grizzlies

A despedida de um ídolo, o adeus a Z-Bo (Foto: Andy Lyons/Getty Images).

New Orleans Pelicans

Os Pelicans ainda buscam um elenco que possa ajudar a elevar a franquia de patamar. É claro, eles possuem DeMarcus Cousins e Anthony Davis, dois dos melhores jogadores da liga – e possivelmente o melhor garrafão da NBA. Porém, além deles e de Jrue Holiday, o restante do grupo é relativamente fraco para brigar por qualquer coisa.

As movimentações da equipe também não se mostraram muito favoráveis, já que nada de muito relevante foi feito, fora a aquisição de Rajon Rondo (Bulls).

Além dele, a lista de reforços conta com Darius Miller (Brose Bamberg–ALE), Ian Clark (Warriors) e Frank Jackson (31ª), atleta selecionado no Draft.

Jackson é um armador atlético, que tem como principal arma as infiltrações – o que pode combar com os pick and rolls de Cousins e Davis. Por outro lado, Frank tem dificuldade justamente nas características de armação, como na visão de quadra e nos turnovers causados. Por isso uma função secundária no controle da bola laranja seria o melhor para o jovem armador.

Por outro lado, a franquia se despediu de Donatas Motiejunas (Shandong Golden Stars), Tim Frazier (Wizards), Axel Toupane (Zalgiris Kaunas), além de Quinn Cook e Dante Cunningham, dispensados.

Se os Pelicans quiserem realmente manter DeMarcus Cousins – será agente livre ao fim da temporada – terão que buscar reforços que tornem a equipe competitiva.

Provável Time titular:

PG: Rajon Rondo; SG: Jrue Holiday; SF: E’Twaun Moore/Solomon Hill; PF: Anthony Davis; C: DeMarcus Cousins

rajon-rondo-pelicans

Rajon Rondo jogará ao lado de DeMarcus Cousins no Pelicans (Foto: Layne Murdoch Jr./NBAE via Getty Images).

Dallas Mavericks

Os Mavs venceram apenas 33 partidas na temporada passada e parecem ainda meio perdidos no processo de reconstrução da franquia. O futuro Hall da Fama Dirk Nowitzki estará de volta, porém é pouco provável que a equipe de Dallas lute por algo além de uma boa posição na loteria do próximo Draft.

Com poucas movimentações de mercado, as únicas adições ao elenco foram a dos pivôs Josh McRoberts (Heat), Maxi Kleber (Bayern de Munique) e dos calouros não draftados – Brandon Ashley, Gian Clavell e P.J. Dozier. A barca de saída dos Mavs é composta por Nicolás Brussino (Hawks), A.J. Hammons (Heat) e DeAndre Liggins (Clippers).

Vindo do Draft, a principal aposta é o armador Dennis Smith Jr. (9ª) – atlético, explosivo e excelente pontuador. Muito veloz na infiltração e talentoso na armação. Porém, precisa trabalhar melhor a consistência como armador e a tomada de decisão – já que por vezes força chutes ou prefere uma infiltração arriscada a passar para um companheiro livre.

Provável Time titular:

PG: Dennis Smith Jr.; SG: Wesley Matthews; SF: Harrison Barnes; PF: Dirk Nowitzki; C: Nerlens Noel

dennis-smith-jr-mavs

Mark Cuban, propietário dos Mavs (esquerda) e o técnico Rick Carlisle (direita) apostam em Dennis Smith Jr. como o futuro da franquia (Foto: Jae S. Lee/The Dallas Morning News).

FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare
Felipe Coelho

Felipe Coelho

Apaixonado por esportes e por redação desde pequeno, demorou a perceber que poderia unir essas duas paixões como forma de viver e se expressar. Se jogou de cabeça relativamente tarde no basquete, mas a partir daí não parou mais. Até se esforça na hora da pelada, mas a habilidade só existe nos videogames mesmo. Nerd de carteirinha, coleciona milhares de horas na Steam. Football Manager player since 2005.



Related Articles

A série chega a Cleveland: o que esperar?

LeBron James: a estrela que conduzirá o Cleveland na busca pela virada (Foto: Ken Blaze-USA TODAY Sports) Com a desvantagem

Boston Celtics: a melhor campanha da atual temporada

Jogadores do Celtics comemoram lance em partida contra o Los Angeles Lakers (Foto: Brian Babineau/NBAE via Getty Images) Em meio

Celtics viram sobre Warriors e alcançam 14ª vitória seguida

Kyrie Irving não teve uma noite inspirada, mas foi decisivo no último período (Foto: Getty Images) No duelo de séries

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*

error: Couteúdo protegido