Supercopa UEFA: When I see you again

Supercopa UEFA: When I see you again
FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare

Foto: Reprodução/UEFA

Na Macedônia, deu mais uma vez Real Madrid. Em um jogo interessante, quem levou a Supercopa foi o campeão da Champions, que venceu por 2 a 1

No confronto entre as camisas mais pesadas da Europa pela Supercopa da UEFA, Real Madrid e Manchester United realizaram uma tarde de reencontros na acalorada Scótia, na Macedônia. José Mourinho reencontrava o Real Madrid 4 anos após deixar os merengues; Cristiano Ronaldo – que começou no banco – reencontrava o clube onde ainda hoje é ídolo.

Quando a bola rolou, após um breve momento de equilíbrio entre as duas equipes, o Madrid passeou. Modric, Kroos e principalmente Casemiro se sobrepujavam técnica e fisicamente sobre o meio de campo inglês. Trocavam passes com extrema facilidade e envolviam o setor mancuniano. Além disso, Marcelo e Carvajal sobravam nas alas e chegavam com bastante perigo.

Tanto domínio não adiantaria muito se o gol não acontecesse, mas o Real Madrid não deu bobeira: aos 23, Carvajal lançou linda bola do meio de campo e Casemiro – em condição legal – empurrou de esquerda no cantinho. 1×0 Madrid. O placar não se alterou até a ida ao intervalo.

Segundo tempo e a entrada de Ronaldo

Na volta, Mourinho resolveu trocar o nulo Lingard pelo jovem Rashford. A substituição não teria efeito imediato porque o Real Madrid – e seu meio campo – continuavam a se impor. De tal maneira que o segundo gol madridista veio logo aos 6′ do segundo tempo: Isco fez um dois com Bale e saiu livre cara a cara com De Gea. E não perdeu. 2×0 Madrid.

Mas a equipe de  Madrid acabou relaxando e o United passou a equilibrar o jogo e levar perigo principalmente com Rashford, incomodando muito pela ponta esquerda. Aos 18′ o United diminuiu com Lukaku: Matic soltou a bomba de fora da área e Navas deu rebote; o camisa 9 do United, com o gol aberto não titubeou. Era o 2×1.

Ronaldo entra em campo contra o United

Entrada de Ronaldo no fim da festa (Foto: Reprodução/El País)

Aos 40′ Zidane colocou em campo o astro Cristiano Ronaldo. Mas o português não teria muito o que fazer mesmo com o juiz dando SETE minutos de acréscimo. Muito por conta do tempo de atendimento que Fellaini precisou após se chocar cabeça com cabeça com Sérgio Ramos. De destaque apenas o limitado Vasquez dando uma entortada em Pogba e Darmian e cruzando para Asensio chutar de primeira e De Gea fazer grande defesa.

Terminou assim mesmo: Real Madrid 2×1 Manchester United. 4ª Supercopa do clube merengue no século e na história. Único a conseguir 4 em um mesmo século. Mais uma taça para a coleção do Rey de Copas.

Essa foi a décima primeira final internacional seguida que os Merengues levam o caneco. São 4 UCL (02, 14, 16 e 17), 4 Super Cup (02,14, 16 e 17) e 3 Mundiais (02, 14 e 16).

Considerando que o Mundial desse ano ainda não aconteceu, a hegemonia só tende a aumentar.

FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare
Matheus Wesley

Matheus Wesley

Aspirante a jornalista e apaixonado por futebol onde se parlla e onde se habla. Fã de tática e da história desse esporte incrível. Considera Zizou a síntese do "jogo bonito" e acha os desarmes de Cannavaro, Baresi e Maldini uma obra-prima tão bela quanto qualquer gol. Twitter: @Matheus11Wesley



Related Articles

Tiki-taka: resultados esperados e inesperados

Asensio, com 5 gols, é o artilheiro do Real Madrid na temporada e pede passagem no 11 titular merengue (Foto:

A dois passos do paraíso

Vencer e empatar seus próximos jogos são os dois passos restantes para título madridista (Foto: divulgação/Real Madrid) Dupla de gigantes

Tirando o atraso

“Para ser campeão, Real precisa apenas de si” (Foto: divulgação/Real Madrid) Real Madrid ganha em partida atrasada e ultrapassa Barcelona

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*

error: Couteúdo protegido