Tênis na Memória: Chris Evert, a dama de gelo

Tênis na Memória: Chris Evert, a dama de gelo
FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare

A dama de gelo levantando mais um troféu.

Conheça a história de Chris Evert, maior campeã do U.S Open com 6 títulos, ao lado de Serena Williams

Olhar fixo na bola, passos calculados milimetricamente na quadra e uma precisão nos voleios de dar inveja a qualquer sniper americano. Essas são as características que levaram Chris Evert, nossa personagem do Tênis na Memória de hoje, ao Hall da Fama Internacional do Tênis.

Nascida em Fort Lauderdale, na Flórida, em 21 de dezembro de 1954, a “dama de gelo” tem um currículo invejável na história do tênis: são 18 títulos de Grand Slam em simples (2 no Australian Open, 3 em Wimbledon, 6 no U.S. Open e 7 em Roland Garros), além de 3 Grand Slams em duplas, (2 em Roland Garros e 1 em Wimbledon).

Relembre também a trajetória de Maria Esther Bueno, no Tênis na Memória.

Amizade e rivalidade: Evert x Navratilova

chris evert e navratilova

Chris, à direita, ao lado de Navratilova, amizade nas quadras (Foto: Allsport UK /Allsport)

Dois desses três títulos em duplas (Paris em 1975 e Wimbledon em 1976) foram conquistados ao lado da tenista tcheca naturalizada norte-americana, Martina Navratilova. Embora fossem amigas dentro e fora das quadras, Evert e Navratilova protagonizaram uma das maiores e mais equilibradas rivalidades da história do tênis.

O confronto entre as jogadoras era constantemente apontado pela imprensa à época como um duelo de opostas. Evert era destra, com um estilo de jogo mais delicado e preciso e vista como a “namoradinha da América”, pois correspondia aos padrões sociais vigentes até então. Enquanto Navratilova era canhota, tinha um jogo mais baseado na força física e era muitas vezes tratada maldosamente pela mídia como “homem de saias”, devido ao seu estilo de jogo e ao fato de ser assumidamente homossexual.

Ignorâncias à parte, os estilos diferentes se complementavam e ofereciam aos fãs do esporte da bolinha amarela o que há de melhor. No total, foram 80 partidas entre as duas, sendo 14 em finais de Major, um recorde na era Open, com leve vantagem para Martina, que venceu 43 jogos, contra 37 triunfos de Chris.

Imortalizada

Com 157 títulos, 1421 vitórias e apenas 183 derrotas nos 17 anos de carreira, Chrissie deixou uma série de recordes para os registros históricos do mundo do tênis. Além de maior vencedora de Grand Slams do tênis na década de 1970 com 9 conquistas, Evert é até hoje a maior vencedora de Roland Garros e do US Open, empatada com Serena Williams e pertence ao seleto grupo de tenistas que possuem um Decada Slam, por vencer no mínimo 1 torneio major por temporada durante 10 anos consecutivos.

Após encerrar a carreira no ano de 1989, a ex-tenista, hoje com 62 anos, entrou para o Hall da Fama Internacional do Tênis em 1995, onde permanecerá imortalizada como uma das maiores jogadoras da história do esporte.

O U.S. Open começa no dia 28 de Agosto e terá cobertura completa da RISE Esportes.

FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare
Igor Oliveira Simões

Igor Oliveira Simões

Aspirante a jornalista, escreve por prazer e necessidade. Apaixonado por esportes, gente e boas histórias. Observador 24 horas por dia e cronista nas horas vagas, alterna-se entre copos de café e cerveja, é otimista por natureza, realista por experiência e acredita no esporte para além do entretenimento, como possível ferramenta de transformação social.



Related Articles

Zebra passeia em Monte Carlo e derruba favoritos a Roland Garros

Murray dá adeus à Monte Carlo (Foto: Agência France Press Photo) Eliminações precoces de Murray e Djoko no saibro de

Esporte de rico? Tênis Solidário e cidadania no subúrbio do Rio

Projeto Social Tênis Solidário já ajudou mais (Arte: RISE Esportes) Projeto Social Tênis Solidário leva cidadania aos jovens do bairro

Tênis na Memória: Althea Gibson, pioneirismo que desafiou as elites

Althea Gibson: pioneirismo que desafiou as elites nos EUA. Primeira mulher negra no tênis e no golfe, Althea Gibson, símbolo

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*

error: Couteúdo protegido