A janela do espanhol

A janela do espanhol
FacebookLinkedInTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare

Principais clubes espanhóis se movimentam no mercado e demonstram um pouco sobre suas novas filosofias

Nesse meio tempo sem futebol no velho continente, o que movimenta os cadernos de esportes são as transferências dos principais clubes, principalmente as dos espanhois. Quem fica? Quem vai? Quem Chega? Descubra com a RISE:

Atlético de Madrid:

Vitolo assinou até 2022, mas por enquanto fica no Las Palmas(Foto: Divulgação/Atlético de Madrid)

Por não cumprir certas regras da FIFA sobre transferência de jogadores adolescentes, o Atlético foi proibido pela organização de contratar nessa janela. Mas isso não impediu que os  colchoneros se movimentassem no mercado. Contrataram Vitolo, do Sevilla, por 25 milhões de euros. Preço razoável pelo atual mercado. O meia-esquerda é acostumado a um futebol de intensidade e deve brigar forte com Koke pelo posto de titular. Ficará emprestado ao Las Palmas – clube que o revelou – até janeiro, quando acaba a suspensão da equipe rojiblanca.

Rumores também apontam Diego Costa como novo/velho reforço, o atacante chegou a postar dias atrás uma foto usando a camisa do Atlético. Apesar de ter seu nome correntemente ligado a uma transferência à China, o fato de querer disputar uma Copa do Mundo o faria preterir alguns zeros a mais na conta para continuar em alto nível e ficar no radar de Lopetegui.

Ao que tudo indica, o Atlético de Madrid não sofrerá nenhuma grande mudança na sua estrutura de jogo. O estilo aguerrido,  copero, e vertical de Simeone deve continuar por mais uma temporada. Os  colchoneros esperam, no entanto, que o tempo sem os atuais reforços – e os possíveis – não o atrasem nas brigas pelos títulos, e que a próxima temporada seja mais proveitosa que a passada.

Barcelona:

Semedo vem para suprir a carência na lateral direita(Foto: Barcelona/Divulgação)

Os rumores acerca das contratações do clube catalão são, no mínimo, estranhas. Lucas Lima e Paulinho tiveram seus nomes ligados ao Barcelona, o que gera certa estranheza. Não duvidando da qualidade dos citados mas, e isso especificamente do segundo, o estilo de seu futebol não vai muito de encontro ao que se costuma pensar sobre o jogo barcelonista.

Isso claro, pressupõe uma mudança de estilo, que nesse caso parece ser bem brusca. Ernesto Valverde, novo técnico dos culés tinha no seu antigo clube – o Athletic Bilbao – um estilo de jogo mais direto e com mais cruzamentos; ao que parece, vai tentar implementar mais verticalidade ao futebol azul-grená.  Verratti, jogador que tem um estilo mais com a “cara” do Barcelona, também é tentado pela diretoria mas o clube do jogador – o PSG – faz jogo duro.

Ao contrário dos anos de Guardiola, onde Xavi e Iniesta eram o cérebro da equipe, cada vez mais o “centro nervoso” do time catalã passará a ser o argentino Lionel Messi, que possivelmente será escalado mais ao centro; com Deulofeu na sua direita e algum jogador à sua esquerda – que não será Neymar.

Neymar sai debaixo da sombra de Messi e Barça terá que correr para tapar o “buraco” deixado

Com a saída do brasileiro Neymar para o PSG, a faixa esquerda do ataque catalão se torna uma incógnita. Buscando mais protagonismo e sair da sombra de Messi, o atacante deixa o clube catalão numa situação desesperadora: buscar um jogador de impacto semelhante ao brasileiro, num mercado com os times fazendo cada vez mais jogo duro – e pedindo cada vez mais preços mais exorbitantes.

Os principais nomes ventilados são Griezmann – que já jogou de ponta esquerda, mas o Atlético faria jogo duro, já que está sem poder fazer contratações para essa janela; Dybala – que mesmo sendo um grande acréscimo não resolveria o problema da PE, já que joga no centro do ataque atrás dee uma referência, Messi poderia continuar na direita e La joya ao centro, mas a esquerda continuaria sendo um problema. E finalmente, Philippe Coutinho, nome preferido da diretoria catalã, o que complicaria é o fato do jogador não ter multa rescisória – ou seja o seu clube, o Liverpool, pode pedir qualquer quantia que desejar pelo seu camisa 10 – e Coutinho não parece estar querendo forçar uma saída.

Mas se tratando de coisa concreta até agora, o Barcelona contratou Nelson Semedo, do Benfica, por 30 milhões de euros. O jovem lateral direito é promissor, tem convocações para a seleção portuguesa e vêm para ocupar uma lacuna que o time tem desde a saída de Daniel Alves e que vinha sendo um grande problema para os catalães. Com nem o improvisado Sergi Roberto nem Aleix Vidal – esse da posição – se firmando ou gerando muita confiança.

Real Madrid:

Jovens e espanhóis, Vallejo, Lorente, Ceballos e Asensio expõem a nova cara das contratações do Real Madrid.(Foto: @Mllorente)

Foi se o tempo em que o Real Madrid torrava milhões em contratações de estrelas do futebol mundial. Agora, os merengues preferem investir em jovens promessas que tem tudo para em anos vindouros serem titulares do time madrilenho. Theo Hernandez, Vallejo, Llorente e Ceballos estão entre os mais promissores de suas posições na Europa, os 4 últimos aliás foram vice-campeões da Euro sub-21(que na verdade é 23). Ceballos inclusive foi eleito o melhor da competição. Isso sem falar em Vinicius Júnior, talvez mais promissor jogador brasileiro de sua geração, que já contratado por 53 milhões de reais, deve só ir para o cube madrilenho em 2019.

Vallejo e Llorente, aliás, expõem uma política de transferência peculiar da diretoria madridista: são jogadores da base madridista, que para ganharem minutos no futebol de alto nível são vendidos à times medianos da Europa só que com uma cláusula de recompra; que dá ao clube formador – nesse caso o Madrid – o poder de a qualquer momento acioná-la e adicionar o jogador ao seu plantel.

Esse tipo de cláusula causa polêmica, já que se por um lado permitem que jovens jogadores recebam minutos e diminui a chance de prejuízo em caso de flop – já que eles já estariam vendidos – também obriga ao clube formador gastar uma bela quantidade de milhões em jogadores que já eram seus.

Grandes nomes deixam o Real

Entre as saídas, as principais são as de Morata e James. Jogadores que foram destaques do “time B” do Madrid na temporada passada mas que já estavam insatisfeitos pelos poucos minutos e poucas chances como titulares. O colombiano irá ao Bayern München por empréstimo de dois anos. Irá se reencontrar com Carlo Ancelotti, que o treinou na melhor fase da carreira- ainda no Real Madrid, em 2014-2015.

Já Morata irá jogar no Chelsea de Antonio Conte, pela bagatela de 70 milhões de libras – maior transferência da história do clube londrino – um valor alto para um jogador que, apesar de muito bom, passou grande parte da carreira sendo mais um 12º jogador do que um titular propriamente. Pepe, bandeira madridista, também saiu do clube por divergências com a diretoria quanto à duração da renovação de contrato – ele queria 2 anos, a diretoria 1. Outra saída foi a de Coentrão para o Sporting.

Sevilla:

Nolito volta para a Espanha para tentar repetir o sucesso dos tempos de Celta(Foto: Divulgação/Sevilla)

O clube rojiblanco perdeu o, talvez, maior responsável por seu sucesso nos últimos anos: Monchi Rodríguez. O diretor de futebol estava por trás de excelentes contratações de jogadores desconhecidos e/ou promissores que além de darem retorno em campo, geravam retorno financeiro quando vendidos à clubes do maior escalão europeu; como por exemplo Daniel Alves e Rackitic. Depois de 17 anos foi para a Roma.

Outra perda sentida – e já sabida – é a de Jorge Sampaoli, o técnico argentino, campeão da Copa América com o Chile em 2015 realizou um sonho e foi ser treinador da Seleção Argentina. Mariano, bom lateral direito brasileiro se foi para o turco Galatasaray. Transferência que gera certa estranheza pelo jogador sair um pouco do radar de Tite, às vésperas da Copa do Mundo na Rússia.

Mesmo assim, a expectativa para a temporada do Sevilla ainda é boa

Nem tudo são tristezas para o Sevilla: Eduardo Berrizzo, argentino antigo treinador do Celta de Vigo vem para ocupar o lugar de Sampaoli. Se trata de mais um ótimo técnico da excelente escola argentina, com táticas de futebol modernas e tem tudo para dar certo no clube andaluz.

Entre os jogadores, as principais contratações são a de Nolito e Muriel. O primeiro – também ex-Celta – vem em baixa de uma passagem pelo Manchester City, mas apesar de limitado tem seus predicados e pode ser bastante útil ao Sevilla. Muriel vem de boa passagem pela Sampdoria, é rápido e tem certa qualidade. E é esperança da torcida sevillista para que repita o sucesso do seu conterrâneo Carlos Bacca. Banega, ídolo recente do Sevilha, também está de volta após passagem conturbada pela Internazionale.

Outra contratação que vale à pena, pelo menos para nós brasileiros, ficar de olho é a de Douglas Luiz promissor jogador cria da base do Vasco. O volante foi contratado pelo Manchester City mas ficará emprestado ao novato na La Liga, Girona até ao fim da temporada.

FacebookLinkedInTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare
Matheus Wesley

Matheus Wesley

Aspirante a jornalista e apaixonado por futebol onde se parlla e onde se habla. Fã de tática e da história desse esporte incrível. Considera Zizou a síntese do “jogo bonito” e acha os desarmes de Cannavaro, Baresi e Maldini uma obra-prima tão bela quanto qualquer gol. Twitter: @Matheus11Wesley



Related Articles

Tiki-taka (8ª rodada): cala-te

Barcelona e Atlético empatam no primeiro confronto entre gigantes em La Liga; Cristiano volta a marcar e Valencia ganha em

Tirando o atraso

“Para ser campeão, Real precisa apenas de si” (Foto: divulgação/Real Madrid) Real Madrid ganha em partida atrasada e ultrapassa Barcelona

A competição que mais habla na Europa

O chute do primeiro gol de Messi na instituição ambulante Buffon (Foto: Reuters) Times espanhóis tiveram boas estreias e carregam

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*

error: Couteúdo protegido