Os caminhos de Cleveland e Kyrie Irving

by Felipe Coelho | 28 de julho de 2017 20:08

FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare

Com tantas possibilidades, qual será o destino de Kyrie Irving? (Foto: Brian Spurlock/USA TODAY Sports)

Em meio à tantas especulações, resolvemos destrinchar as reais possibilidades de trocas pelo armador

Passados os primeiros momentos da bomba que foi a informação de que Kyrie Irving estaria insatisfeito com sua posição em Cleveland e teria pedido para ser trocado, o mar de especulações está recheado de peixes. Jeff Wechsler, agente do jogador, não confirmou, mas não negou o suposto pedido de troca. Enquanto isso, a direção do Cavaliers se recusou a dar algum posicionamento.

O fato é que a história ter se tornado pública dificulta e muito o lado da equipe de Ohio. Obviamente, Kyrie é um All-star. Um armador de elite, excelente pontuador e infiltrador com uma capacidade de controle de bola acima da média. O jovem talento tem apenas 25 anos e fez de sua melhor temporada na carreira no aproveitamento em quadra, na linha de lance livre e em pontos por jogo. Irving ainda tem pela frente pelo menos mais 10 anos atuando em alto nível.

Entretanto, após o pedido ter se tornado público, seu valor de mercado foi afetado negativamente. Ao saber da intenção do jogador de sair de Cleveland, as outras equipes não irão oferecer propostas gigantescas. Com isso em mente, resolvemos analisar os possíveis cenários que poderão ocorrer.

1ª Opção: Continua em Cleveland

Com 2 anos ainda restando no contrato, o Cavs pode partir para o tudo ou nada e tentar mantê-lo no elenco, já que os principais nomes disponíveis no mercado já foram alocados (vide Chris Paul, Paul George, Jimmy Butler, Gordon Hayward, etc.). Nesse caso, o mais provável seria segurá-lo por mais um ano – o último de LeBron – para tentar buscar o título. Ou buscar alternativas de troca tanto ao final da temporada quanto ao longo dela.

O problema aqui é: até que ponto essa situação atrapalharia o entrosamento do elenco? Tentar manter um jogador onde ele não quer estar é a receita para o caldo azedar. Como os companheiros reagiriam a esse clima no vestiário? Óbvio que tudo pode acontecer e um possível título talvez mude a opinião de Kyrie. Mas são apenas suposições.

2ª Opção: Os pedidos de Kyrie

Das quatro franquias às quais o armador deu prioridade, duas demonstraram real interesse e parecem estar na briga pela contratação do All-Star.

:: New York Knicks

Já que o letão Kristaps Porzingis está na seção dos intocáveis, o principal trunfo da franquia nova-iorquina é Carmelo Anthony. E o ala é o sonho de consumo de muitas equipes há alguns anos. Os entraves na negociação são que Melo já não é mais um garoto e, mesmo sendo uma superestrela, seu valor de mercado não é mais o mesmo. Outro problema são os salários que não se equivalem. Kyrie recebe menos do que Anthony – e como Cleveland já estourou o limite salarial, precisaria enviar alguma outra peça para Nova Iorque. Além disso, Carmelo demonstrou grande interesse em jogar ao lado de James Harden e Chris Paul em Houston. E já que ele tem a cláusula de no-trade, pode vetar a ida para o Cavs conforme sua vontade.

:: Minnesota Timberwolves

Jimmy Butler e Karl-Anthony Towns teriam pedido prioridade à direção pela contratação de Irving. O problema aqui é que a franquia já buscou um jogador para a posição nessa off-season. Jeff Teague foi contratado há quase um mês e só poderia ser envolvido em trocas a partir de dezembro. Portanto, a manobra possível nessa situação seria com o ala Andrew Wiggins — draftado na 1ª escolha de 2014 pelos Cavs e trocado por Kevin Love —, algum veterano que possa compor elenco ou uma escolha de primeiro round.

:: Miami Heat

O time da Flórida não tem muitas moedas de troca. Como é improvável envolverem o pivô Hassam Whiteside, a melhor opção seria usar o armador Goran Dragic e algum jovem. O ala promissor Justise Winslow parece ser o principal nome no caso. Ainda assim, Cleveland sairia perdendo nessa troca, que não é equilibrada.

:: San Antonio Spurs

A única maneira de haver uma troca aqui seria envolver o pivô LaMarcus Aldridge, o que não faria muito sentido, já que o Cavs já possui Kevin Love e Tristan Thompson no garrafão.

3ª Opção: Outras especulações

:: Phoenix Suns

Talvez o principal nome, fora os que Irving deu preferência. A troca envolveria o armador Eric Bledsoe, mais algum jogador jovem ou uma escolha de 1º round. É pouco provável que a franquia de Arizona tente usar Josh Jackson — 4ª escolha do draft desse ano — nas negociações. Dragan Bender, TJ Warren ou Marquese Chris são possíveis alternativas. Os rumores ganharam maior força, já que LeBron James — que mantém uma amizade de longa data com Bledsoe — supostamente teria convidado o armador para treinar durante o verão ao lado dele e do recém contratado Derrick Rose. Muito se especula em uma troca tripla envolvendo Suns e Knicks. Nesse caso, o Cavs receberia Bledsoe e Carmelo, Knicks teriam Irving e uma escolha de Phoenix, enquanto o Suns receberia o armador francês Frank Ntilikina, recém draftado por NY.

:: Denver Nuggets

Em situação parecida com a do Suns, o time do Colorado também é especulado em trocas entre três equipes. O ponto favorável ao Nuggets é que possuem diversos jogadores com contratos baixos, o que facilitaria a ida de um “pacotão” para Cleveland. O ala-pivô Kenneth Faried, o ala Wilson Chandler, os ala-armadores Gary Harris e Will Barton e os armadores Emmanuel Mudiay e Jamal Murray; todos esses são possíveis alvos do negócio. Além disso uma escolha de 2ª rodada pode complementar o pacote.

:: Milwaukee Bucks

Um pacote com o Rookie of the Year, Malcolm Brogdon, o ala-armador Khris Middleton e uma ou duas escolhas de primeiro round seria a principal negociação. A ida de Thon Maker pode ser considerada, mas seria mais um pivô para um elenco que já conta com Love, Thompson e Frye. A complicação nesse caso é que Milwaukee já tem uma estrela, Giannis Antetokounmpo, um atleta que necessita da bola em suas mãos – e é exatamente por isso que Kyrie estaria fugindo de Cleveland. Outro ponto é que o Cavs precisa de um pontuador de elite para complementar LeBron. Brogdon e Middleton são bons jogadores e até cumprem bem um papel ofensivo, mas não iriam suprir a lacuna deixada por Irving.

:: Detroit Pistons

Outra situação pouco provável seria Irving indo para Detroit. Os Pistons teriam duas opções, podendo oferecer o pivô Andre Drummond ou o armador Reggie Jackson e o ala Stanley Johnson juntos. No entanto, ambas trocas não se equivalem. Então, a melhor aposta do time de Michigan seria uma troca tripla envolvendo outra franquia.

:: Boston Celtics

Talvez a mais improvável dessa lista, mas alguns relatos apresentam a franquia de Massachusetts como interessada no armador. Os celtas envolveriam a estrela Isaiah Thomas, Jae Crowder e uma escolha de primeira rodada na troca. Entretanto, é duvidoso acreditar que o Cavs aceite mandar um jogador do porte de Kyrie para o seu principal rival de conferência na última temporada.


Franquias como Sacramento, Dallas, Atlanta, Utah, Brooklyn, Orlando e Chicago não possuem peças suficientes para oferecer em uma negociação desse porte. Porém, algumas delas — principalmente Nets e Hawks — poderiam participar como mediadoras em uma troca tripla, recebendo peças secundárias.

É difícil prever o que pode acontecer. Mas pelo que vimos até aqui, a não ser que o Cavs receba uma proposta muito boa,  a situação mais viável é de que Kyrie permaneça em Cleveland, por pelo menos mais um ano. E o que seria a proposta boa para os Cavs? Um jovem de potencial e/ou um armador para ser titular ou no mínimo disputar a vaga com Derrick Rose. Além, é claro, de escolhas de 1ª rodada.

FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare

Source URL: http://risesportes.com.br/2017/07/28/os-caminhos-que-cleveland-pode-tomar-com-kyrie-irving/