GP de Toronto: Newgarden tá aí!

GP de Toronto: Newgarden tá aí!
FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare

Laranja é a cor mais quente? A vitória do piloto de 26 anos em Toronto esquentou as coisas no campeonato, a 5 provas do fim da temporada (Foto: IndyCar Series/Reprodução)

O piloto número 2 da Penske conquistou neste fim de semana a sua segunda vitória na temporada e nas ruas de Toronto e aparece na disputa pelo título.

Considerado um dos pilotos jovens mais promissores da categoria, Josef Newgarden vem sendo apontado há tempos como favorito a ser campeão, mais cedo ou mais tarde. O americano, que sempre se destacou em equipes menores, recebeu em 2017 a chance de ouro ao fazer parte da equipe mais tradicional da categoria, a Penske. Começou o ano em alta, vencendo a terceira prova do calendário, em Abril, o GP do Alabama, mas então passou a ser ofuscado pelos outros dois companheiros, Hélio Castroneves e Will Power. Até voltar ao topo do pódio neste domingo (16) e com mais 50 pontos no bolso, e aparecer novamente na batalha pelo campeonato, ainda mais agitado do que antes.

O fim de semana, principalmente a corrida, foi menos disputado que o usual. Contou novamente com o domínio absoluto da Penske do treino à prova principal. Na sexta feira, Castroneves e Simon Pagenaud, respectivamente, ditaram o ritmo nos dois primeiros treinos livres, nos quais antes do fim os outros dois pilotos da Chevy ainda se revezaram na disputa pelo melhor tempo. No terceiro free practice e no treino classificatório, o destaque foi o atual campeão da categoria, Pagenaud, que ficou com o melhor tempo do sábado e levou a pole position. Já o destaque negativo ficou justamente com o que viria a ser o campeão da prova no domingo: Newgarden, ficou apenas em 7º. Logo atrás do pole viriam ainda Graham Rahal da Rahal Letterman Racing, e Castroneves.

Simon Pagenaud conquista pole position em Toronto

No sábado, o atual campeão Simon Pagenaud levou a melhor e ficou com a pole position (Foto: IndyCar Series/Reprodução)

A corrida

A largada da corrida nas ruas de Toronto criou grandes expectativas para o resto da prova. Castroneves, em 3º, conseguiu tomar as posições de Rahal e Pagenaud em grande estilo, e logo abriu uma leve vantagem. O seu colega de equipe francês tentou ir para cima, mas um pequeno acidente atrás da primeira posição impediu o piloto número 1 da Penske de avançar. Foi acionada a primeira bandeira amarela da prova: Scott Dixon esbarrou em Will Power, que ricocheteou e bateu no muro. O líder do campeonato perdeu peças do carro e precisou passar um bom tempo nos boxes, enquanto o australiano não pôde nem ao menos completar a corrida.

A relargada ocorreu na volta 6, com Castroneves mantendo-se em primeiro sem grandes dificuldades, tendo Pagenaud logo atrás, Graham Rahal e Josef Newgarden, respectivamente. Scott Dixon, que estava na última colocação após o incidente com Power, foi punido com um drive-through por entrar nos pits fechados, o que facilitou para que o neozelandês Scott Dixon tomasse uma volta do líder e piorasse ainda mais a sua situação. Spencer Pigot se destacou na primeira metade da corrida, alcançando a 5ª posição com uma rapidez e destreza que impressionaram. Enquanto isso, Tony Kanaan, que largou em 14º, também manteve um bom ritmo, conquistando a 8ª posição de Marco Andretti. Porém, o desempenho do baiano decaiu devido ao desgaste de seus pneus, obrigando-o a fazer a sua parada relativamente cedo, na volta 22. O que parecia ser uma boa corrida para ele, porém, parou por ali. Kanaan perdeu o controle do carro e foi direto para a barreira de pneus, teve o bico do carro destruído, e ficou fora da disputa.

Com a bandeira amarela novamente acionada, boa parte dos pilotos na pista foram para os boxes, deixando o caminho livre para Josef Newgarden. O americano se manteve na liderança mesmo após a relargada, e ampliou, perto do meio da prova, a sua vantagem sobre o 2º colocado, Alexander Rossi, em mais de 4s. Na volta 54, o líder da corrida fez a sua parada, sendo seguido por outros pilotos, o que possibilitou a Max Chilton assumir a ponta temporariamente, tendo Pagenaud e Castroneves em 2º e 3º. O inglês também parou e Pagenaud aproveitou para pular para o 1º lugar. Mas Newgarden não demorou muito a aparecer novamente no top 3, pronto para reconquistar a liderança. Enquanto isso, Scott Dixon, que havia caído para as últimas posições no início da corrida já estava em 6º.

Algumas voltas depois, Newgarden reassumiu a liderança, tendo Rossi, Hinchcliffe e Dixon logo atrás dele. Com o passar da prova, nada mudou no pelotão da frente. Mas atrás dos três primeiros, as posições mudaram bastante; Dixon caiu para 10º, enquanto Rahal, Chilton e Castroneves apareceram na sua frente. Hunter-Reay e Pagenaud brigaram pela 5ª posição. No entanto, ao final, quem ficou com a melhor foi o francês da Penske. E surpreendentemente, Marco Andretti conseguiu terminar a prova em 4º lugar, mesmo que tenha estado distante das principais disputas da corrida, que terminou sem grandes emoções. Josef Newgarden não teve grandes problemas para segurar Rossi até as últimas voltas, garantindo o primeiro lugar e consequentemente a sua segunda vitória no campeonato e também no circuito de rua canadense.

Josef Newgarden, campeão do GP de Toronto na IndyCar Series

O piloto mais jovem da Penske é agora o único da equipe a ter 2 vitórias nesta temporada e voltou a ser um forte candidato ao título (Foto: IndyCar Series/Reprodução)

O campeonato: disputa intensa e mais indefinição ainda

Mas se a prova não foi tão agitada, a disputa na tabela se mostrou justamente o contrário. Com a vitória, Newgarden se encontra agora em 4º lugar, com exatos 400 pontos, apenas 23 à distância do líder do campeonato, Scott Dixon. O neozelandês da Chip Ganassi, por sinal, teve a sua vantagem abalada pelo resultado da corrida; o 10º lugar lhe concedeu pontos suficientes apenas para permanecer na liderança, porém, com somente 3 pontos a mais que o vice-líder, Hélio Castroneves. Em 3º lugar, o atual campeão Simon Pagenaud ainda figura como um candidato ao título. Mas ofuscado pelos colegas da Penske, precisa agir o quanto antes, já que faltam apenas 5 provas para o fim da temporada.

Os carros voltam à ação em 30 de Julho, no circuito misto de Mid-Ohio, na 13ª prova do campeonato. Até lá, a briga pelo título continua aberta, mas já conta com alguns possíveis candidatos que contam com a bagagem e o talento para se destacar e deixar os rivais para trás na disputa. E se antes o piloto número 2 da Penske não poderia mais ser considerado como um desses candidatos, agora sendo o piloto de sua equipe com mais vitórias em 2017, já dá pra falar: Newgarden tá aí!

 

FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare
Bruna Rodrigues

Bruna Rodrigues

Jornalista em formação, flamenguista de nascimento e fã de automobilismo – em especial, F1 e IndyCar. Transfere para as palavras a emoção e a paixão que o esporte desperta e, nas horas vagas, também é fã de ficção científica. Vida longa e próspera!



Related Articles

Quem é o piloto da década?

Os rivais de 2017 (Foto: Divulgação) Os últimos 10 anos na fórmula 1 foram dominados por dois pilotos: Lewis Hamilton

GP da Hungria: trabalho em equipe

O jogo das equipes ganha destaque sobre os resultados na Hungria. Vettel largou na pole e, com o proteção de

O que está acontecendo com a McLaren?

O carro de 2017 é bonito, mas a equipe continua muito mal (Foto: LAT images) A tradicional equipe inglesa  está

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*

error: Couteúdo protegido