RISECAST #1 – Especial Copa das Confederações 2017

RISECAST #1 – Especial Copa das Confederações 2017
FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare

Produzido em: 10 de junho

De torneio caça-níquel à peça-chave na organização das Copas do Mundo, a Copa das Confederações foi palco de jogos inesquecíveis. No entanto, com as mudanças promovidas pela FIFA no calendário das Copas, seguindo a filosofia de extinguir o rodízio de continentes, promover maior inclusão das seleções e também em virtude do Mundial de 2022, no Catar, a competição tem sua existência ameaçada. Enquanto a já saudosa Copa do Rei Fahd agoniza, mas não morre, você acompanha com a gente as previsões e análises para a edição da Rússia em 2017.

A competição tem início sábado, dia 17, às 12h, no embate entre Rússia e Nova Zelândia e sua final será disputada dia 02 de julho. Fiquem ligados porque a gente vai acompanhar o desenrolar da competição aqui no RISECAST!

Mesa

Eduardo Ramos, Guilherme Porto e Roberto Accioly

Som e edição

Giovanni Pastore e Guilherme Porto

Errata: O campeão desta edição não será necessariamente inédito, uma vez que o México venceu a competição em 1999, em final contra o Brasil. Demos a informação certa, mas fizemos confusão. Agora sim, tudo certo!


Guilherme Porto

Algo entre o famoso soccer e o lacrosse universitário da Irlanda do Norte me interessam. A paixão por esportes (lê-se quase todos), acompanhada de uma boa resenha e uma cerveja gelada me encantam bastante. E, apesar de não podermos beber aqui, o resto garanto passar com agilidade e muita informação.

 


Roberto Accioly

Apaixonado por esportes em geral, independentemente da modalidade. Fanático por futebol desde o berço, por NFL, onde minha torcida vai para o Seahawks desde 2010 e por NBA desde que Dirk Nowitzki detonou o Big Three de Miami nas finais de 2011.

 

FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare
Eduardo Ramos

Eduardo Ramos

Publicitário louco por esporte, em especial o bretão, e praticante de qualquer modalidade - não necessariamente bem. Defende a existência dos Estaduais, mas não levanta a bandeira contra o futebol moderno. Tentou fugir da tarefa de escrever sobre o clube de coração, mas o destino (vulgo necessidade) bateu na porta. Tenta enxergar o jogo por suas diversas nuances - visceral, cultural e mercadológica. Fala de si mesmo na 3ª pessoa. Jornalismo, qualquer dia tamo aí.



Related Articles

Não podemos nos esquecer de La Roja

Isco teve atuação mágica num palco em que já é acostumado a brilhar (Foto: Football HQs) Orquestrada pelo maestro Isco,

Messi: mesmo criticado, jogai por nós

Se la mano de D10s deu um Mundial à Argentina, os pés do messias podem salvar a albiceleste da tragédia

Seleção: Tite está acima das críticas?

Você diria não à este homem? (Foto: Lucas Figueiredo/MoWa Press) As escolhas de Tite parecem sempre dar certo, mas algumas

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*

error: Couteúdo protegido