Cavs vencem Warriors e força jogo 5 nas finais da NBA

Cavs vencem Warriors e força jogo 5 nas finais da NBA

Os nomes do jogo: dupla voltou a atuar em perfeita sintonia e levou o Cleveland à primeira vitória na série (Foto: divulgação/Cleveland Cavaliers)

Em noite de muitos recordes, os Cavaliers mostraram que ainda estão vivos na série decisiva da liga

Foram 24 bolas de três no jogo, 49 pontos apenas no primeiro quarto, 86 pontos antes mesmo do intervalo e o 9º triplo-duplo de um jogador nas finais.  Na noite de ontem, os Cavs pareciam não estar interessados em apenas uma simples vitória. Após perderem as três primeiras partidas da série, eles precisavam mostrar que, além de vivos, possuíam a força, a habilidade e o empenho necessário para fazer história. E fizeram. Tiveram o maior número de cestas de três pontos em um único jogo (24); maior número de pontos somado no primeiro quarto (49) e em um único tempo (86); LeBron James superou Magic Johnson (8) e agora é o jogador que possui mais triplos-duplos em finais da liga americana de basquete (9).

No entanto, para a equipe de Ohio, nenhum desses números terá importância significativa se não conseguir entrar para história com outro fator: virar uma série de 3-0 na final, situação que até hoje nenhum time conseguiu reverter. O máximo que chegaram foi ao jogo 7, em 1951, no confronto entre Royals 4-3 Knicks, quando o Rochester Royals, que abriu 3-0, acabou ganhando no último jogo.

Os Cavs, por sua vez, provaram que estão propensos a fazer seu próprio histórico. Apesar de possuírem uma caminhada delicada daqui pra frente, a qual, em três jogos possíveis, eles só têm uma opção: vencer. Ora, mas isso não deveria ser um problema para o atual campeão da liga, que conta com um dos maiores jogadores da história em seu elenco atual. Contudo, não se pode ignorar que a vantagem de três vitórias está para o lado do supertime dos Warriors, com 4 all-stars em sua franquia e que até ontem estavam invictos na pós-temporada e nas finais. Além disso, o próximo jogo e um possível jogo 7 serão na Oracle Arena, onde o time da Califórnia venceu os Cavaliers, com folga, nos dois primeiros jogos da série melhor de sete; por 22 e 19 pontos de diferença, respectivamente. O que ilustra, portanto, que o fator casa para a série tem feito total diferença.

Cavaliers ou Warriors: quem alcançará o título em 2017? (Foto: divulgação/Cleveland Cavaliers)

O fato é que todos os cenários são possíveis daqui pra frente e depois do que vimos ontem. Ainda é perigoso apostar, com firmeza, quem será o grande campeão de 2017. Os Warriors possuem um elenco extraordinário e todas as vantagens possíveis ao seu favor. Os Cavs, um time forte que provou não pretender desistir do anel até o último segundo. Portanto, cabe aos fãs do campeonato esperar o próximo jogo. E sobre ele só estar certo de uma única coisa: será uma partida histórica.

O Jogo

Golden State, desta vez, não teve nem chance. Cleveland liderou desde a posse, no tapinha inicial, ao placar durante toda a partida. No primeiro quarto, JR Smith já abriu os trabalhos, em 15 segundos de partida, com uma cesta de 3 pontos.  Mal sabia ele que seria a primeira de 24 no jogo. E com o Cleveland comandando todo o período, eles marcaram os incríveis 49 pontos e 7 cestas de 3 em apenas UM QUARTO, mostrando uma força ofensiva absurda e levando a Quicken Loans Arena à loucura! Dessa forma, anularam a quantidade de lances livres perdidos por eles e os 33 pontos marcados pela equipe do Golden State – que não se pode dizer, de forma alguma, que foi uma pontuação ruim. No segundo quarto, o cenário foi o mesmo, um Cleveland excepcional ofensivamente, incluindo nos arremessos de longa distância, tanto que terminou o 1º período com os incríveis 89 pontos. Stephen Curry e Klay Thompson permaneceram apagados durante o primeiro tempo.

Na volta do intervalo, os Warriors começam com uma postura melhor, mas ainda sim, sem chances. O 3º quarto foi o das jogadas all-star! LeBron James dá um passe sensacional para o Tristan Thompson, de costas, que termina com uma cesta de 3 de Kevin Love. Depois, o camisa 23 arremessa a bola na tabela, pega seu próprio rebote e crava uma bola espetacular. Nesse momento, já ficou possível prever que a noite era mesmo da equipe da casa. Apesar de ter sido o quarto dos lances bonitos, também foi o das polêmicas. KD e LBJ se desentenderam e discutiram em quadra, ambos levaram falta técnica. Houve também a briga por uma posse de bola entre Pachulia, Korver e Shumpert, a qual o jogador dos Warriors agrediu o camisa 4 dos Cavs. Entretanto, esses casos não alteraram em a nada a noite brilhante do Cleveland. No último quarto, LeBron começou no banco e a equipe sentiu rapidamente. Golden State começou a diminuir a vantagem, mas após a volta do The King, o jogo voltou a situação normal e o placar terminou em GSW 116-137 CAVS.

Destaques:

Do lado dos anfitriões, o que não faltou foi destaque positivo. O primeiro deles foi o verdadeiro nome do jogo, eu diria. Apesar de ter tido atuações péssimas nas duas primeiras partidas, Kyrie Irving voltou a jogar o que sabe assim que chegou a Ohio. Ontem, ele foi o cestinha da partida com 40 pontos, 7 rebotes e 4 assistências. Além disso, foi o jogador que mais contribuiu com o show de bolas de 3 da equipe, acertando 7 em 12.

Também não se pode ignorar a atuação fantástica de LeBon James, ilustrada com seu 9º triplo-duplo em finais. The King marcou 31 pontos, 10 rebotes e 11 assistências.

JR Smith foi muito importante nas cestas de 3 e marcou 5 em 9, terminando a partida com 15 pontos. Kevin Love, por sua vez, também fez um excelente jogo, com 23 pontos, 5 rebotes e 6 em 8 bolas de três pontos.

Na equipe visitante, quem fez a diferença foi ele, diria que a pessoa que mais quer conquistar esse título, dentre todos os outros jogadores de ambas as equipes: Kevin Durant. E o camisa 35 tem mostrado muito bem isso em todos os jogos até aqui. Ontem ele foi o cestinha de sua equipe e marcou 35 pontos. Stephen Curry (14 pontos e 10 assistências) e Klay Thompson (13 pontos) ficaram devendo em suas atuações, se levarmos em conta o potencias de ambos. Draymond Green, que se envolveu em uma polêmica e, se não fosse por um equívoco da arbitragem, teria sido expulso da partida, contribuiu com 16 pontos e 14 rebotes.

Gabriela Martins

Gabriela Martins

Carrego comigo o amor pelo futebol e a paixão pelo basquete. Como torcedora fanática do Vasco da Gama e do Oklahoma City Thunder, aprendi que o esporte vai além dos minutos em campo ou em quadra. No jornalismo, encontrei a oportunidade de trabalhar com o que realmente gosto. Na RISE, a chance de externar, por meio dos meus textos, aquilo que meus times me ensinaram: não é só um jogo!



Related Articles

Com direito a briga em quadra, Raptors batem os Bulls na prorrogação

O cara da partida – DeMar DeRozan (Foto: Divulgação/Toronto Raptors) Enquanto Serge Ibaka e Robin López protagonizaram cenas lamentáveis, DeRozan

A evolução do jogo: seria a bola de três pontos a nova enterrada?

Foto: Vince Carter e Stephen Curry. A passagem do bastão de uma geração para outra. créditos:NBA A revolução que Curry

Por 36 pontos de diferença, Warriors vencem Spurs e abre 2-0 na série

Stephen Curry e Draymond Green foram destaques pelo lado do GSW (Foto: divulgação/Golden State Warriors) Com Spurs totalmente apático devido

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*

error: Couteúdo protegido