Curvem-se aos reis da Europa – Juventus 1 x 4 Real Madrid

Curvem-se aos reis da Europa – Juventus 1 x 4 Real Madrid
FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare

Marcelo e Ramos comemorando em Cibeles (Foto: Real Madrid/divulgação)

Juventus até equilibra o jogo no primeiro tempo, mas é varrida de forma contundente pelo avassalador Real Madrid

Antes do jogo, as expectativas eram de uma partida disputada e com a Juventus com certo favoritismo. O equilíbrio até aconteceu, mas só até o intervalo. Acompanhe com a Rise:

Das melhores finais da história

A final começou correspondendo todas as prévias expectativas, com os dois times se atacando e disputando bastante o terreno de jogo e a posse de bola. A Juventus tinha certa superioridade porque bloqueava as linhas de passe do Real Madrid, deixava Isco perdido entre suas linhas e chegava com mais perigo, finalizando 5 vezes até os 20 minutos. O Real Madrid não tinha uma chance, mas quem tem Cristiano Ronaldo não precisa de muitas…

Aos 20′, Daniel Alves perdeu bola no campo do Madrid; a equipe merengue armou contra-ataque, a bola chegou a Carvajal na ponta-direita, que cruzou rasteiro para a área. Onde estava Cristiano, livre de marcação, para bater de primeira contando com desvio de Bonucci para matar Buffon e abrir o placar. 0x1 Real Madrid. A Juventus, sabendo da sua superioridade na partida não se abateu, e chegaria ao empate de forma “estilosa”.

Aos 27′, Pjanic lançou Alex Sandro na esquerda, o lateral brasileiro se esforçou e conseguiu cruzar para a área; Higuaín dominou e deu de “altinho” para Mandzuckic. O croata matou no peito e emendou bonita bicicleta para encobrir Navas – cuja única falha no lance foi ter nascido baixo. Golaço. Dos mais bonitos da história das finais da Champions. Juve 1×1.

Quando chegou o intervalo, a partida pendia para o lado bianconero. Muitos dos fãs de futebol esperavam que a final continuasse naquele equilíbrio, numa das melhores finais de UCL da história. Mas equilíbrio seria o que menos haveria no segundo tempo. Graças a um Real Madrid avassalador.

Separando os homens dos meninos

Isco, escalado inicialmente atrás de Benzema e Ronaldo foi deslocado para a meia-esquerda por Zidane. Essa simples alteração de posicionamento fez Allegri e seus comandados se perderem na marcação. Nem mesmo Alex Sandro e Mandzuckic criando problemas do lado oposto no primeiro tempo teriam o mesmo desempenho. Com Carvajal, agora com o apoio revesado de Modric e Kroos no setor, ganhando a maioria das disputas. Fora Casemiro deixando Dybala em algum lugar bem fundo do seu bolso.

Fato e que o Real Madrid começou o segundo tempo a mil por hora e a Juventus não aguentou, levando dois gols em um intervalo de dois minutos: primeiro, Casemiro aproveitou rebatida da defesa da Juventus e mandou a bomba de primeira. Khedira desviou a bola e enganou Buffon. 1×2 Real Madrid. 10º gol de um brasileiro numa final de UCL. Logo após, Barzagli bateu errado um lateral e o árbitro deu reversão; na sequência da jogada a bola foi à Carvajal que enfiou Modric por detrás de Alex Sandro; o croata cruzou para o meio da área, no ponto futuro entre Chiellini e Bonucci. E a tão falada zaga juventina olhou imóvel Cristiano aparecer no meio deles para ampliar a diferença. 12º gol dele nessa Champions. Artilheiro pela 5ª vez seguida. 1×3 Real Madrid.

Cristiano Ronaldo marcou seu 3º e 4º gols em finais de Champions( Foto: UEFA)

A Juventus estava batida, Allegri nada conseguia mudar e o Real Madrid mesmo com a vantagem não saciava sua vontade de atacar. Tanto que ainda no finalzinho faria mais um com Asensio, após Marcelo deixar Lemina sem pai nem mãe e cruzar para a promessa merengue, que só teve que chutar. Virou passeio. 1×4 Real Madrid. 12 vezes campeão.

O segundo tempo serviu para mostrar o porquê de um dos times ter 12 títulos em 15 finais e outro apenas 2 em 9. A Juventus não soube lidar com seu favoritismo e nem com a virada madridista. Pior ainda foi ver seus principais destaques – como Dani Alves, Dybala, Higuaín e Bonucci – tendo partidas apagadas ou medianas.

Em todas as partidas até agora na competição, a tão falada defesa da Juventus só tinha levado apenas 3 gols, logo na final tomou 4. A se lamentar também é a terceira final de UCL perdida por Buffon, único título importante – ao lado da Eurocopa – que o italiano não tem. E só tem, agora, mais uma temporada para tentar essa sua confessa obsessão.

O Real Madrid se solidifica ainda mais no seu posto de maior da Europa com suas impressionantes 12 conquistas. Sò o Milan, com 5 UCLs a menos está perto. Zidane em se segundo ano como técnico da equipe consegue sua segunda Champions, feito inédito se tratando da era moderna do torneio (à partir de 1993) e que não acontecia desde o Milan de Arigo Sacchi campeão em 89 e 90, contando o tempo que o torneio tinha outro nome e outro formato.

O Real Madrid conquista seu quarto título da Champions em 3 anos, depois de muitas temporadas ficando pelo caminho – isso incluindo 8 anos seguidos sendo eliminado nas oitavas de final. Não resta nada aos outros times: curvem-se à grandiosidade do rei da Europa.

 

 

FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare
Matheus Wesley

Matheus Wesley

Aspirante a jornalista e apaixonado por futebol onde se parlla e onde se habla. Fã de tática e da história desse esporte incrível. Considera Zizou a síntese do "jogo bonito" e acha os desarmes de Cannavaro, Baresi e Maldini uma obra-prima tão bela quanto qualquer gol. Twitter: @Matheus11Wesley



Related Articles

Tirando o atraso

“Para ser campeão, Real precisa apenas de si” (Foto: divulgação/Real Madrid) Real Madrid ganha em partida atrasada e ultrapassa Barcelona

Tiki-taka: matando a saudade de La Liga

Casemiro e Bale marcaram na primeira partida do atual campeão Real Madrid (Foto: Divulgação/Real Madrid). Depois de 3 meses, o

Só acaba quando o juiz apita

Ronaldo deve levar o Real a mais uma final com toda a sua trupe. O caminho pode ser com mais

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*

error: Couteúdo protegido