Projeto Flu-Europa: STK Fluminense Samorin

Projeto Flu-Europa: STK Fluminense Samorin

Time conquista terceira divisão eslovaca já contando com jogadores de Xerém (Foto: Divulgação)

Tricolor desenvolve projeto ambicioso e pioneiro dentro do mercado brasileiro de futebol: a criação de uma filial europeia

Em agosto de 2015, o tricolor das Laranjeiras deu início a um programa surpreendente: iniciou um período de testes com um clube da terceira divisão do campeonato eslovaco. Inicialmente com o objetivo de adquirir conhecimento do mercado futebolístico local. Apenas 2 anos depois, os frutos já começam a ser colhidos.

Primeiros passos

A base do tricolor em Xerém é vista como um dos mais completos centros de formação de jogadores no Brasil. Para expandir ainda mais o trabalho realizado, o Fluminense deu início a obtenção de uma filial na Europa. Com o intuito de desenvolver ainda mais suas jovens promessas, o projeto possibilita uma enorme evolução no processo de formação de jogadores.

A primeira fase serviu como um teste para o clube com muita observação e amadurecimento do plano que estava para vir. Adquirindo conhecimento local não só na área do futebol, a diretoria tricolor analisou minuciosamente o país, o clube, a cultura e outros aspectos fundamentais para o sucesso do projeto. Com a meta traçada, o Fluminense adquire o controle administrativo do clube e envia os Moleques de Xerém para o Velho Continente, além de profissionais internos. Primeira vitória conquistada: STK Fluminense Samorin vence a terceira divisão da Eslováquia e ganha o direito de disputar a Liga II.

O Fluminense sonha alto

Destaque e artilheiro da Liga II, Peu é um dos jogadores formados em Xerém (Foto: Divulgação/Site Oficial)

Já com o controle administrativo e técnico, a filial utiliza em seus jogos o uniforme e o escudo tricolor em jogos válidos pela segunda divisão. Com a gestão técnica de todo o departamento de futebol nas mãos, o Fluminense possui a palavra final em vários pontos como finanças, marketing, comunicação e administração. Além disso, o clube brasileiro tem parceria firmada com a empresa Xbionic Sphere, podendo usar suas instalações como CT oficial. Tido como um dos melhores da Europa e o mais completo do Leste Europeu, a expectativa para o futuro é que o próprio Fluminense possa utilizar o local para uma eventual pré-temporada.

Com meio caminho andado, o desejo é de que em um futuro próximo o clube brasileiro possa se filiar diretamente à UEFA e de adotar oficialmente o nome STK Fluminense Samorin na federação europeia. Além disso, conta em poder adquirir total controle do recrutamento de atletas europeus, juntamente com a implantação da escola modelo Guerreirinhos, projeto que vem revolucionando a base brasileira, permitindo a abertura de escolinhas de futebol com a filosofia do clube ao redor do Brasil e do mundo.

Por que a Eslováquia?

Leva-se menos de 1h30 para chegar a Samorin partindo de qualquer grande cidade europeia (Foto: Reprodução/Google Maps)

Quando se pensa em futebol europeu, logo surge em mente as ligas mais badaladas do planeta, como a Premier League, La Liga, Bundesliga, entre outras. Então por qual motivo escolher a liga eslovaca ao invés destas?

Em primeiro lugar, a questão financeira: O baixo custo do futebol no país possibilita um grande crescimento sem a necessidade de um investimento muito alto. Por ser um país relativamente pequeno, os custos com a locomoção são extremamente baixos, sendo facilmente acessar quase todo o terrjtório nacional apenas de ônibus. Além disso, o clube de Samorin não possui dívida alguma.

Além da questão monetária, há a preocupação com seus jovens jogadores. A Eslováquia possui uma das ligas mais jovens de todo o continente, facilitando a adaptação dos Moleques de Xerém. Somando-se a isso, o país conta com um número ilimitado de estrangeiros no elenco – já são cinco no time principal mais cinco na equipe sub-19.

Sem medo de ousar

Pensando no futuro de forma ambiciosa, o Fluminense dá um passe importantíssimo para mais uma vez revolucionar a formação de jogadores no Brasil. Com o objetivo de expandir e valorizar seu nome em escala mundial, a principal meta, portanto, é focada nas jovens promessas.  Adequando-se a hábitos e estilo de vida completamente diferentes da realidade brasileira, além do desenvolvimento do atleta em contextos fundamentais para o futebol, o tricolor das Laranjeiras busca também o desenvolvimento pessoal de seus meninos. Tendo como lema: “faça uma pessoa melhor, que você terá um melhor jogador”, o time parece estar cada vez mais no caminho para tal.

 

Matheus Deccache

Matheus Deccache

Tentado ao lado (rubro)negro da força, não cedeu e se tornou tricolor. Tem um carinho especial pela bola redonda e oval. Durante muito tempo teve o sonho de se tornar um jogador de futebol e vestir a amarelinha. Mais tarde, passou a enxergar com clareza e utilizar as palavras para que todos entendessem sua paixão pelo mundo maravilhoso do esporte.



Related Articles

Enquanto o sangue ferver, venceremos

Sangue nos olhos, defesa fundamental e espírito campeão: o Botafogo de 2017 na expressão de Gatito (Foto: Reprodução/Twitter do Botafogo)

O Vasco que a mídia quer vender

A cara do torcedor vascaíno lendo as notícias essa semana (foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br) Meios de comunicação têm se aproveitado do

Os três meses difíceis do Vasco em 2017

A eliminação na Copa do Brasil foi, sem dúvida, o saldo de escolhas erradas do Vasco. (Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br) Olhando

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*

error: Couteúdo protegido