Projeto Flu-Europa: STK Fluminense Samorin

Projeto Flu-Europa: STK Fluminense Samorin
FacebookLinkedInTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare

Time conquista terceira divisão eslovaca já contando com jogadores de Xerém (Foto: Divulgação)

Tricolor desenvolve projeto ambicioso e pioneiro dentro do mercado brasileiro de futebol: a criação de uma filial europeia

Em agosto de 2015, o tricolor das Laranjeiras deu início a um programa surpreendente: iniciou um período de testes com um clube da terceira divisão do campeonato eslovaco. Inicialmente com o objetivo de adquirir conhecimento do mercado futebolístico local. Apenas 2 anos depois, os frutos já começam a ser colhidos.

Primeiros passos

A base do tricolor em Xerém é vista como um dos mais completos centros de formação de jogadores no Brasil. Para expandir ainda mais o trabalho realizado, o Fluminense deu início a obtenção de uma filial na Europa. Com o intuito de desenvolver ainda mais suas jovens promessas, o projeto possibilita uma enorme evolução no processo de formação de jogadores.

A primeira fase serviu como um teste para o clube com muita observação e amadurecimento do plano que estava para vir. Adquirindo conhecimento local não só na área do futebol, a diretoria tricolor analisou minuciosamente o país, o clube, a cultura e outros aspectos fundamentais para o sucesso do projeto. Com a meta traçada, o Fluminense adquire o controle administrativo do clube e envia os Moleques de Xerém para o Velho Continente, além de profissionais internos. Primeira vitória conquistada: STK Fluminense Samorin vence a terceira divisão da Eslováquia e ganha o direito de disputar a Liga II.

O Fluminense sonha alto

Destaque e artilheiro da Liga II, Peu é um dos jogadores formados em Xerém (Foto: Divulgação/Site Oficial)

Já com o controle administrativo e técnico, a filial utiliza em seus jogos o uniforme e o escudo tricolor em jogos válidos pela segunda divisão. Com a gestão técnica de todo o departamento de futebol nas mãos, o Fluminense possui a palavra final em vários pontos como finanças, marketing, comunicação e administração. Além disso, o clube brasileiro tem parceria firmada com a empresa Xbionic Sphere, podendo usar suas instalações como CT oficial. Tido como um dos melhores da Europa e o mais completo do Leste Europeu, a expectativa para o futuro é que o próprio Fluminense possa utilizar o local para uma eventual pré-temporada.

Com meio caminho andado, o desejo é de que em um futuro próximo o clube brasileiro possa se filiar diretamente à UEFA e de adotar oficialmente o nome STK Fluminense Samorin na federação europeia. Além disso, conta em poder adquirir total controle do recrutamento de atletas europeus, juntamente com a implantação da escola modelo Guerreirinhos, projeto que vem revolucionando a base brasileira, permitindo a abertura de escolinhas de futebol com a filosofia do clube ao redor do Brasil e do mundo.

Por que a Eslováquia?

Leva-se menos de 1h30 para chegar a Samorin partindo de qualquer grande cidade europeia (Foto: Reprodução/Google Maps)

Quando se pensa em futebol europeu, logo surge em mente as ligas mais badaladas do planeta, como a Premier League, La Liga, Bundesliga, entre outras. Então por qual motivo escolher a liga eslovaca ao invés destas?

Em primeiro lugar, a questão financeira: O baixo custo do futebol no país possibilita um grande crescimento sem a necessidade de um investimento muito alto. Por ser um país relativamente pequeno, os custos com a locomoção são extremamente baixos, sendo facilmente acessar quase todo o terrjtório nacional apenas de ônibus. Além disso, o clube de Samorin não possui dívida alguma.

Além da questão monetária, há a preocupação com seus jovens jogadores. A Eslováquia possui uma das ligas mais jovens de todo o continente, facilitando a adaptação dos Moleques de Xerém. Somando-se a isso, o país conta com um número ilimitado de estrangeiros no elenco – já são cinco no time principal mais cinco na equipe sub-19.

Sem medo de ousar

Pensando no futuro de forma ambiciosa, o Fluminense dá um passe importantíssimo para mais uma vez revolucionar a formação de jogadores no Brasil. Com o objetivo de expandir e valorizar seu nome em escala mundial, a principal meta, portanto, é focada nas jovens promessas.  Adequando-se a hábitos e estilo de vida completamente diferentes da realidade brasileira, além do desenvolvimento do atleta em contextos fundamentais para o futebol, o tricolor das Laranjeiras busca também o desenvolvimento pessoal de seus meninos. Tendo como lema: “faça uma pessoa melhor, que você terá um melhor jogador”, o time parece estar cada vez mais no caminho para tal.

 

FacebookLinkedInTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare
Matheus Deccache

Matheus Deccache

Tentado ao lado (rubro)negro da força, não cedeu e se tornou tricolor. Tem um carinho especial pela bola redonda e oval. Durante muito tempo teve o sonho de se tornar um jogador de futebol e vestir a amarelinha. Mais tarde, passou a enxergar com clareza e utilizar as palavras para que todos entendessem sua paixão pelo mundo maravilhoso do esporte.



Related Articles

Deveríamos mesmo comemorar?

Foi um empate feio de assistir, mas os jogadores celebraram como uma vitória (Foto: Paulo Fernandes/vasco.com.br) Vasco conseguiu se fechar

Embate de Gigantes

Flamengo x Cruzeiro: quem leva o caneco? Numa alternância de bons e maus momentos durante o ano, Cruzeiro e Flamengo

Não é o momento de descansar

Apesar do gol na final da Taça Rio, o Fabuloso continua devendo no ataque (foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br) Nas próximas semanas,

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*

error: Couteúdo protegido