Atuação digna de campeão brasileiro

Atuação digna de campeão brasileiro

Tricolor obtém resultado incrível para quem busca altos voos (Foto: Nelson Perez/Fluminense FC)

Fluminense faz uma ótima partida em Belo Horizonte contra o fortíssimo Atlético-MG. Time demonstra maturidade para sair de campo vitorioso

Um time que deseja ser campeão não se contenta com um empate fora de casa, não joga para perder, se impõe nos domínios de seu adversário e quebra os tabus necessários para tal. Assim foi o Time de Guerreiros neste domingo. Comemorando os 250 jogos à frente do tricolor das Laranjeiras, Abel Braga conquista uma vitória por 2×1. Sucesso que mostra a força do elenco para alçar altos voos na temporada e de quebra derruba dois tabus: vence pela primeira vez o Atlético-MG no novo Independência e acaba com os 100% de aproveitamento do time no estádio – 11 jogos e 11 vitórias.

O jogo

Abelão chega a 250 jogos à frente do clube e ganha um ótimo presente (Foto: Nelson Perez/Fluminense FC)

Desde 2012, quando ambos os times brigaram pelo título do Campeonato Brasileiro até as rodadas finais, Flu e Atlético formaram uma rivalidade que dura até os dias de hoje. Somando o fato de Fred ter trocado o Rio de Janeiro por Minas Gerais, vencer o Galo passou a ter um gostinho especial. E esse gostinho foi sentido mais uma vez na tarde de domingo.

O Fluminense entrou em campo com a inteligência necessária para vencer um jogo como esse. Sabendo do poder ofensivo que o time mineiro possui, o time comandado por Abel Braga teve a paciência de marcar forte e esperar o momento certo para atacar, sem ficar acuado ao longo de toda a partida. Foi justamente em um desses momentos que o Flu abriu o placar. Após linda arrancada pela ponta esquerda, Richarlison é derrubado por Marcos Rocha dentro da área e o juiz marca o pênalti. Na cobrança, mais uma vez precisa, Henrique Dourado desloca o goleiro Victor e abre o placar. Pode reclamar, Victor! Sabemos o quão injusto é ficar cara a cara com o Ceifador!

Dois minutos após o gol, o camisa 9 tricolor faz boa jogada pela direita e cruza milimetricamente na cabeça de Richarlison, que sobe com estilo e amplia no Independência. Apesar do placar, o time mineiro não desanimou e ainda no primeiro tempo manteve viva a esperança de vitória: após escanteio cobrado por Cazares, o zagueiro Gabriel, com liberdade, cabeceia firme para o gol e mantém o jogo em aberto.

No segundo tempo os dois times mantiveram o futebol de alto nível, com o Atlético se lançando mais ao ataque em busca do empate. Com a entrada de Rafael Moura no lugar de Otero, aos 15, o time passou a abusar das bolas aéreas e dos cruzamentos, sem sucesso. Já o Fluminense, mantinha o equilíbrio na partida – inclusive mantendo o Galo no seu campo de defesa durante uma boa parte da segunda etapa – e por pouco não fez o terceiro após finalização de Henrique Dourado defendida quase que milagrosamente pelo goleiro atleticano.

Aos 34 minutos, porém, Sornoza sofre uma torção no tornozelo esquerdo e não retorna ao campo. Sendo obrigado a ficar com um jogador a menos até o fim da partida – que terminou aos 51 minutos da 2ª etapa – por já ter realizado as três substituições, o Time de Guerreiros segurou a pressão e conquistou a segunda vitória em dois jogos nesse Campeonato Brasileiro. O “timinho”, como a torcida mineira gritou em momentos da partida, venceu a corrida pelo título em 2012 e agora sai na frente em busca de mais um. Continuem gritando que não nos incomodamos!

Cada vez menos saudades e Wendel voando

Que essa imagem represente a relação entre o centroavante e os goleiros adversários por toda a temporada (Foto: Nelson Perez/Fluminense FC)

A cada partida a minha opinião vem mudando mais a respeito de um jogador: Henrique Dourado. O camisa 9 mais uma vez demonstrou bastante inteligência ao longo de toda a partida. Com um gol e uma assistência, o centroavante novamente foi fundamental na vitória tricolor. Já são 3 gols em 2 jogos nesse Brasileirão. Cada vez mais o Ceifador tira um gol de Fred da memória dos tricolores! Ceifai por nós, Dourado!

Outro jogador que merece todo o destaque possível é Wendel. Poderia passar horas escrevendo sobre ele. Quanta bola joga esse menino! Com apenas 19 anos, apresenta habilidade e uma maturidade incrível, comandando o meio campo nas partidas em que está presente. Contra o Atlético não foi diferente. Sempre presente nas jogadas e correndo o campo inteiro do início ao fim, mais uma vez o menino é um dos destaques do Fluminense na partida. O que dizer dos lances dele com Fred e Elias? Por um breve momento fiquei em dúvida de quem era o mais experiente. Uma grata surpresa descoberta por Abel Braga que tem tudo para ser um dos nomes dessa temporada no país. Ficarei feliz em escrever sobre o seu prêmio de melhor jogador do Campeonato Brasileiro de 2017!

Até quando, CBF?

Fluminense e Atlético-MG fizeram uma ótima partida de futebol. Apresentando um ótimo estilo de jogo, os dois times buscaram a vitória e proporcionaram um espetáculo aos torcedores que assistiram à partida. Mas poderia ter sido melhor se não fosse o árbitro. Jean Pierre Gonçalves Lima, do Rio Grande do Sul, teve uma péssima arbitragem. O gaúcho encontrava faltas em lances de puro contato, prendendo o jogo e impedindo-o de ser ainda melhor. Sem favorecer um lado específico, prejudicou a ambos com a falta de critério na aplicação de cartões e na marcação de lances. Infelizmente, mais uma vez a arbitragem ganhou destaque negativo maior do que o necessário. Quando isso irá acabar, CBF?

Já é hora de separar lugar para a taça?

Brincadeiras à parte, o time comandado por Abel Braga – apesar de recentes tropeços – dá mais uma demonstração de força. Conquistando uma vitória contra um time quase invencível em seu estádio e considerado um dos melhores elencos do país, o Fluminense dá mais uma prova de que não está disputando o Brasileirão para ser mero coadjuvante. Melhorando a cada jogo, o tricolor das Laranjeiras demonstra que é um dos melhores times do país na atual temporada, fazendo um jogo com toda a grandeza que cabe em si para ir em busca de seu quinto troféu de campeão brasileiro.

Matheus Deccache

Matheus Deccache

Tentado ao lado (rubro)negro da força, não cedeu e se tornou tricolor. Tem um carinho especial pela bola redonda e oval. Durante muito tempo teve o sonho de se tornar um jogador de futebol e vestir a amarelinha. Mais tarde, passou a enxergar com clareza e utilizar as palavras para que todos entendessem sua paixão pelo mundo maravilhoso do esporte.



Related Articles

Uma derrota preocupante para o futuro

Muralha falhou feio no primeiro gol do Furacão (Foto: Rodolfo Buhrer / Reuters) A falta de poder de decisão preocupa

Adeus ao sonho do tri

Milton Mendes tenta guiar o time durante a parada técnica: Vasco foi dominado pelo Fluminense (foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br) Após derrota

Quem tem medo do Botafogo?

É hora de exorcizarmos nossos próprios fantasmas (Foto: Guito Moreto) É hora do Botafogo assumir o favoritismo que lhe cabe no

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*

error: Couteúdo protegido