A dois passos do paraíso

A dois passos do paraíso
FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare

Vencer e empatar seus próximos jogos são os dois passos restantes para título madridista (Foto: divulgação/Real Madrid)

Dupla de gigantes vence e Barcelona continua na liderança. Mas com um jogo a menos, quem tem a vantagem é o Real Madrid

Em jogos simultâneos, Barcelona e Real Madrid vencem seus compromissos e vão deixando a decisão do título para última rodada, ou no caso do Madrid, últimas, já que tem um jogo a mais por fazer. Última rodada também decidirá quem irá à Liga Europa com duas vagas para 3 times separados por um ponto de diferença. Acompanhe com a RISE o que aconteceu de melhor na 37ª rodada do espanhol.

Gol polêmico, gol fácil e golaço – Real Madrid 4 x 1 Sevilla

Das partidas dessa reta final, o Sevilla talvez fosse o time eu mais representasse perigo. No primeiro turno, já tinha vencido os merengues por dois a um e empatado em 3 a 3 na Copa del Rey. Mas com gol pra lá de polêmico, o Madrid soube ser cirúrgico e golear o adversário.

O Sevilla, desfalcado de 5 jogadores, 4 deles entre os costumeiros titulares (Nasri, Iborra, Rami e Mariano), entrou em campo com um ousado 3-3-1-3. O Real Madrid, preocupado com a sequência de jogos seguidos em uma semana, poupou Marcelo, Benzema, Modric, Isco e Casemiro, com os reservas Nacho, Morata, James, Asensio e Kovacic entrando em seus respectivos lugares.

A partida começou movimentada e com lances de perigo para os dois lados. Mas uma esperteza blanca daria vantagem ao time de Madrid: aos 9′, Asensio roubou bola na entrada da área e tentando um drible foi derrubado. Falta. O Sevilla ainda armava sua barreira quando Nacho, aproveitando o gol aberto, chutou malandramente no cantinho esquerdo de Sérgio Rico. Real Madrid 1×0. O gol provocou polêmica: para alguns, foi válido porque quem tem que solicitar barreira é o time que sofreu a falta; para outros, foi inválido porque o árbitro estava na frente dos jogadores sevilhanos. Fato é que a bobeira do juizão de resolver contar os passos da barreira sem usar o apito para parar o jogo foi o que fomentou tudo isso.

Os minutos seguintes viram certo domínio merengue mas aos 20′ Jovetic acordou o Sevilla na partida explodindo um chutaço no travessão. Entretanto, seria o time da casa que ampliaria a vantagem aos 22′ da primeira etapa: Asensio roubou bola no meio de campo, Ronaldo puxou contra-ataque e devolveu ao camisa 20 que chutou. Ela rebateu na defesa do Sevilla e foi para James que, entrando na grande área, fintou e finalizou; Rico deu rebote e a bola sobrou limpa para Morata e Cristiano com o goleiro batido. O camisa 7 foi mais rápido e conferiu.

Os dois gols de desvantagem não abalaram os rojiblancos, que começaram a pressionar cada vez mais o Madrid, obrigando o goleirão Navas a fazer difíceis defesas, principalmente com Jovetic – em grande tarde – que ainda teve uma bola indo caprichosamente no travessão. No início do segundo tempo, essa pressão finalmente resultou em gol: aos 48′, após boa triangulação entre N’Zonzi, Vitolo e Jovetic, o montenegrino recebeu na entrada da área e bateu bonito no cantinho de Navas. Como uma tacada de sinuca, Jovetic marca seu 3º gol em 3 partidas contra o time da casa.

O jogo estava equilibrado e o 2×1 refletia mais ou menos o que era a partida, mas os merengues transformariam o jogo difícil em goleada: primeiro aos 78′, Asensio achou Kroos, que em meio a vários jogadores sevilhanos, arrancou até a grande área e cruzou rasteiro. Cristiano Ronaldo mesmo cercado por dois emendou um chutaço de esquerda no ângulo do goleiro Rico. Golaço. Depois, aos 84′, Nacho arrancado na ponta esquerda cruzou rasteiro para o alemão, que mesmo marcado conseguiu dar um tapa de trivela na bola. Técnica pouca é bobagem. Madrid 4×1. Placar bem mentiroso para um jogo que foi disputado.

O Real Madrid, chegando ao 62º jogo seguido marcando pelo menos um gol – recorde do futebol espanhol e das 5 grandes ligas -, vai embalado enfrentar o Celta para a partida atrasada da 21ª rodada, na quarta-feira. Se vencer, coloca um palmo na taça e só terá que pontuar contra o Málaga para ser campeão. Mesmo o empate não chega a ser mau negócio, desde que vença o Málaga ou o Barcelona – improvavelmente – perca para o Eibar. Mas perder e depender da sorte está fora de cogitação para os comandados de Zidane.

CR7, com seus dois gols chegou a 401 – oficiais – pelo time merengue em todas as competições e igualou Jimmy Greaves como o maior artilheiro, com 366 gols, da história das 5 principais ligas nacionais europeias. A se deixar claro: Italiano, Inglês, Alemão, Espanhol e Francês.

À espera de um tropeço – Las Palmas 1 x 4 Barcelona

Neymar fez 3 gols e levou a bola para casa (Foto: divulgação/Barcelona)

Acreditando ferrenhamente no título espanhol, o Barcelona viajou até as Ilhas Canárias para enfrentar o Las Palmas e não tomou conhecimento do time da casa, goleando em grande tarde do brasileiro Neymar.

Começando a partida com o também brasileiro Marlon na zaga na vaga de Mascherano, que acusou lesão no aquecimento, os blaugranas pressionaram bastante o time da casa, mas também eram pressionados externamente: enquanto a partida estava empatada, até os 24′, o Real Madrid já fazia 2 a 0 no Sevilla. Resultado nada bom para o Barcelona, mas Neymar resolveu após grande jogada coletiva dos culés: Busquets recebeu bola, e mesmo cercado deu de calcanhar para Iniesta. O capitão lançou para Suárez pela esquerda, que entrou na área e passou para o brasileiro “só” empurrar pro gol. Barcelona 1×0.

Mas o camisa 11 não foi egoísta e soube retribuir o presente logo em seguida, aos 26′: deu grande lançamento em diagonal para o uruguaio, que finalizou por cima do goleiro Javi Varas. Barcelona 2×0.

Já no segundo tempo, o Las Palmas começou pressionando e chegou ao gol aos 63′ com o zagueiro Bigas: interceptou passe de Neymar a Messi, arrancou e passou para Michel, continuou seguindo a jogada e recebeu cruzamento rasteiro pela direita de Boateng dentro da área e finalizou pro gol. Las Palmas 1×2 Barcelona.

O Barcelona, contudo, não daria margem ao azar: 4 minutos depois Rakitic cruzou, a bola passou por Suárez e Neymar cabeceou pro gol. 1×3 Barcelona. Aos 67′, outro gol do brasileiro: Iniesta lançou para Alba, o lateral arrancou e passou para o camisa 11, que só rolou na saída de Javi Varas para completar seu hat-trick.1×4 Barcelona.

Fazendo sua parte, ao Barcelona só resta vencer o Eibar e esperar um tropeço do maior rival para conseguir o título. Difícil, mas para todo culé sonhar não custa nada.

Síndrome de empates – Atlético de Madrid 1×1 Bétis, Villarreal 0x0 La Coruña, Athletic Bilbao 1×1 Leganés e Real Sociedad 2×2 Málaga

Uma quantidade absurda de empates deixou a definição das duas vagas para a Liga Europa para a última rodada do espanhol.

O Villarreal, 5º colocado com 64 pontas, não saiu do zero contra o Deportivo La Coruña no El Madrigal.

O Athletic, 6º com um ponto a menos, até abriu o placar com Aduriz desviando chute cruzado para o gol aos 14′ minutos, mas levou empate aos 62′ com Szymanowski, completando de cabeça na saída do goleiro lindo passe por cobertura do brasileiro Gabriel.

A Real também saiu na frente em pênalti convertido por Xabi Pietro, levou o empate no fim do primeiro tempo com Hernández aproveitando rebote de bola batida no travessão e  nas costas do goleiro. No entanto, no segundo tempo, em chutaço de fora da área morrendo no ângulo do goleiro da Sociedad o Málaga virou. Mas Bautista faltando 5 minutos para o fim deixou tudo igual novamente. 2×2.

Empate também entre os resolvidos Bétis e Atlético de Madrid: Dani Ceballos abriu o placar em lindo chute de primeira, no ângulo de Oblak, aos 57′. Mas o Atlético chegou ao empate pouco depois, aos 66′ com Savic completando cobrança de falta para a área.

Outros jogos da rodada:

Espanyol 0 x 1 Valência

Osasuna 2 x 1 Granada

Alavés 3 x 1 Celta de Vigo

Eibar 0 x 1 Sporting Gijón

FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare
Matheus Wesley

Matheus Wesley

Aspirante a jornalista e apaixonado por futebol onde se parlla e onde se habla. Fã de tática e da história desse esporte incrível. Considera Zizou a síntese do "jogo bonito" e acha os desarmes de Cannavaro, Baresi e Maldini uma obra-prima tão bela quanto qualquer gol. Twitter: @Matheus11Wesley



Related Articles

Tiki-Taka: goleadas e tropeços

O rei de Barcelona abraça o seu novo (e caro) cavaleiro (Foto: Divulgação/Barcelona). Barcelona goleia no dérbi da Catalunha e

A rodada do título

Pela décima vez em 25 anos, título espanhol foi decidido na última rodada. Dessa vez, foi para Cibeles (Foto: Divulgação/Real

Curvem-se aos reis da Europa – Juventus 1 x 4 Real Madrid

Marcelo e Ramos comemorando em Cibeles (Foto: Real Madrid/divulgação) Juventus até equilibra o jogo no primeiro tempo, mas é varrida

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*

error: Couteúdo protegido