Tudo azul na Premier League

Tudo azul na Premier League

Matic, autor do terceiro gol contra o Middlesbrough, na última segunda, aponta quantas vitórias faltam para garantir o caneco da Premier League (Foto: Premier League)

O Chelsea tem tudo para levar mais um caneco para Stamford Bridge. Confira uma análise especial do (quase) campeão Chelsea e um resumão da rodada no Chá das 5

Não cravar o título do Chelsea na atual temporada parece ser uma completa insanidade. Qualquer um, mesmo os que não seguem todos os passos dos campeonatos europeus, mas que acompanham um mínimo da liga, sabem que esse caneco está nas mãos dos Blues. Falta apenas levantar.

Depois das adições de Conti, como treinador, e de Kanté, Marcos Alonso, David Luiz e Batshuayi, para o elenco, o Chelsea tinha que fazer, no mínimo, uma boa temporada em 2016/2017. E para fazer jus ao planejamento bem feito, o caneco vem.

Resultados atrás de resultados: o que faltou ano passado, veio com tudo

O aproveitamento pífio do último ano, principalmente dentro de seus domínios – algo que, certamente, fez a diferença nos sucessos acumulados nesse século -, não se repetiu. O time, com uma defesa sólida montada por Conti, sofreu apenas 29 gols em 35 jogos, com uma média quase surreal de 0,83 gols por partida. A perfeição defensiva em números não podia dar em outra coisa senão no título, que está muito perto de chegar.

Pula, corre, vibra e grita muito: Conti, além de técnico, é uma figura à beira do campo (Foto: Premier League)

Nos jogos difíceis, as goleadas com clean sheets (jogos sem sofrer gols) vinham com certa tranquilidade. Everton e Manchester United foram massacrados, levando 4 e 5 gols, respectivamente, sem sequer, assustar realmente o gol azul. Dentro de casa, dos 17 jogos disputados, 15 vitórias e 2 derrotas, com 89% de aproveitamento. Campanha digna de um legítimo campeão.

E na última rodada: Segunda, 08 de maio – Chelsea 3 x 0 Middlesbrough

Em casa, o Chelsea só não confirmou a festa da taça por puro capricho da matemática. Em uma partida com total domínio e maestria azul, o resultado não poderia ser nada diferente de mais uma vitória e mais um clean sheet para a conta de Conti e sua trupe.

O gol de Alonso, em carrinho no qual chegou à frente do brasileiro Fábio (Foto: Premier League)

Em uma partida que só valeram gols por baixo das pernas do goleiro, o Chelsea começou pressionando e metendo bola no travessão logo com um minuto de jogo, em chute de Marcos Alonso, depois de defesa rápida do goleiro Guzan. Aos 16, Fábregas tentou o gol em passe perfeito de Hazard, mas a bola foi para fora. Depois do erro, então, a assistência: aos 23, em belo cruzamento curto para dentro da área, o espanhol achou Diego Costa, que livre, só deu um toque sutil para botar a bola embaixo das pernas do arqueiro do Middlesbrough e abrir o marcador.

Como só dava Chelsea e as chances de reação pareciam não existir, os donos da casa trataram logo de aniquilar o pobre Boro, já quase rebaixado. 10 minutos depois do primeiro tento, Azpilicueta, em cruzamento forte, fez Marcos Alonso se esticar todo pela esquerda para conseguir um carrinho na direção do gol. Guzan, na tentativa de cortar, empurrou com a canhota para dentro do gol, configurando o segundo do Chelsea e mais uma bola por dentro das pernas.

Diego Costa e toda sua marra em mais um gol com a camisa azul (Foto: Premier League)

Daí para a frente, era só festa. Com menos de um minuto do segundo tempo, Pedro recebeu de Hazard na entrada da área, encheu o pé e tirou uma lasca do travessão vermelho. Aos 20, mais uma vez em jogada de Hazard, a bola sobrou para Fábregas, que em mais uma assistência, achou Matic. O sérvio soltou o sapato nela e a bola passou, pela terceira vez, na janelinha do goleirão Guzan.

Depois do 3 a 0, era só administrar. E foi isso que os Blues fizeram. Com mais 3 pontos na conta, basta uma vitória para levantar a taça, que já está nas mãos há bastante tempo.

Five O’Clock Tea (O Chá das 5) – Resumão da Rodada

West Ham 1 x 0 Tottenham: os Spurs são, sem dúvida, seu principal adversário. Com mais uma temporada de ataque fulminante e partidas sensacionais, a reta final do time traz resultados inesperados e deixa o objetivo cada vez mais longe. Dessa vez, contra o West Ham, sem poder perder pontos, a derrota veio e a distância para o Chelsea é, agora, praticamente irrecuperável. O gol dos donos da casa foi de Lanzini.

Manchester City 5 x 0 Crystal Palace: os Citizens atropelaram o Crystal Palace, um dos poucos times a vencer o Chelsea em Stamford Bridge. Buscando a vaga na Champions do próximo ano, os azuis de Manchester não tomaram nenhum conhecimento do adversário. David Silva, Kompany, De Bruyne, Sterling e Otamendi marcaram os gols do time da casa, que praticamente carimbaram a vaga na próxima Champions League.

Arsenal 2 x 0 Manchester United: no clássico da rodada, os Gunners levaram a melhor contra os Red Devils no Emirates Stadium. Em 3 minutos, no segundo tempo saíram os dois gols, de Xhaka, aos 9 e Welbeck, aos 12. Brigando por vaga nas competições europeias, o United (em 5º) vê o adversário (em 6º) chegando e a briga pela vaga na Liga Europa esquentar na reta final.

Guilherme Porto

Guilherme Porto

Algo entre o famoso soccer e o lacrosse universitário da Irlanda do Norte me interessam. A paixão por esportes (lê-se quase todos), acompanhada de uma boa resenha e uma cerveja gelada me encantam bastante. E, apesar de não podermos beber aqui, o resto garanto passar com agilidade e muita informação.



Related Articles

Premier League – Rodada 33

O belíssimo White Hart Lane serviu de palco para mais um chocolate do vice-líder Tottenham, que ainda sonha com o

Champions League – Espelho, espelho meu

Atlético e Leicester jogaram em busca de vantagem para a partida da próxima terça-feira, na Inglaterra, valendo vaga nas semifinais (Foto:

Bem-vindos à Estocolmo

Ajax e United fazem amanhã a final da Europa League, em Estocolmo, às 15h45, horário de Brasília. Confira as análises

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*

error: Couteúdo protegido