Início de um período de testes

Início de um período de testes
FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare

Nenê é uma peça fundamental do Vasco para enfrentar os próximos clássicos (Foto: Paulo Fernandes/vasco.com.br)

O Vasco terá pela frente um mês inteiro apenas de clássicos: teste essencial para a equipe que busca o tri

A partir de hoje, o Vasco começa a encarar o que é provavelmente a etapa mais decisiva da temporada até agora. Caso avance à final da Taça Rio e do Carioca, serão cinco clássicos em um mês. Na atual situação da equipe, um clássico é a maior prova de fogo que o elenco precisa para se preparar para o Brasileirão – o que, de certa forma, preocupa o torcedor.

O Vasco ainda não venceu um time da série A este ano. Foi derrotado pelo Corinthians na Florida Cup, empatou e posteriormente perdeu para o Vitória na Copa do Brasil e, nos quatro clássicos cariocas disputados até agora, foram duas derrotas e dois empates. Um saldo amargo para um time que estava acostumado a vencer os rivais estaduais nos últimos dois anos.

Saber que o Vasco depende de vitórias em pelo menos dois dos cinco clássicos para conquistar o tricampeonato carioca nos traz um pouco de aflição, afinal, sabemos que vem sendo complicado – os resultados não nos deixam mentir para nós mesmos.

Apesar da preocupação, é importante lembrar que o Vasco vem apresentando uma evolução gradativa e que há sim chances de alcançar o objetivo principal: levantar o caneco estadual pela terceira vez consecutiva na noite de 7 de maio.

Muriqui é novidade no time titular (Foto: Paulo Fernandes/vasco.com.br)

O elenco escalado por Milton Mendes para o primeiro desafio hoje, contra o Flamengo às 18h30, apresenta algumas surpresas em relação aos últimos jogos. Luís Fabiano, que pegou gancho de quatro jogos pela expulsão no último Clássico dos Milhões, não jogará. Thalles, contundido, também não foi relacionado e, com isto, o time irá a campo com Muriqui no ataque. Milton escolheu por não levar Manga Escobar e Jordi ao banco, por opção tática. As duas maiores surpresas na equipe relacionada são a volta de Guilherme Costta, que se recuperava de lesão, e o retorno de Caio Monteiro à equipe principal.

O jogo de hoje efetivamente não vale muito em relação ao Carioca (a Taça Rio não altera os times já definidos para a semifinal do Estadual), mas é um teste importante para uma equipe que precisa se forçar a vencer clássicos novamente se quiser conquistar o título.

 

FacebookTwitterFacebook MessengerWhatsAppShare
Raphaela Reis

Raphaela Reis

Estudante de publicidade, 20 anos, nascida e criada no Méier, subúrbio do Rio de Janeiro. Apaixonada por futebol e pelo Vasco desde criança, viciada em ler o caderno de esportes do jornal e desafiante oficial dos tios e primos no FIFA. Infelizmente não realizou a fantasia de se tornar a nova Marta, mas hoje busca nas palavras uma forma de se manter conectada ao mundo da bola.



Related Articles

E quem disse que não valia nada?

O maior campeão da Taça Rio comemora mais uma conquista (Foto: Paulo Fernandes/Vasco) A conquista da Taça Rio acaba representando

Contrariando as expectativas, continuamos vivos

Ramon em ação: o lateral deixou o campo chorando de dor e preocupa (Foto: Paulo Fernandes/Vasco) Quase quatro meses após

Gran Parque de diversões

O responsável pela diversão alvinegra ontem no Parque Central foi João Paulo. O volante-meia marcou seu primeiro – e merecido

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*

error: Couteúdo protegido